1.957 pessoas morreram vítimas de acidentes no estado em 2018; seis por dia Só em São Fidélis foram mais de 200 feridos; 13 pessoas morreram

Só em São Fidélis foram mais de 200 feridos; 13 pessoas morreram

Fotos: SF Notícias

Em 2018, 1.957 pessoas morreram e 27.520 se lesionaram em acidentes de trânsito no estado, ou seja, em média, 81 pessoas se envolveram em acidentes de trânsito por dia. As informações são do Dossiê Trânsito, um levantamento feito pelo Instituto de Segurança Pública e o Detran/RJ. Ano passado foram registradas cerca de 11 vítimas fatais para cada 100 mil habitantes, mantendo-se estável nos últimos três anos. Quando observados, os dados de vítimas fatais por região do estado revelam que o interior apresentou a maior taxa por 100 mil habitantes: foram 14,1 mortes por 100 mil habitantes. O ano de 2018 deixou uma triste estatística para o município de São Fidélis em relação aos acidentes de trânsito. Segundo dados do Destacamento 2/5 do Corpo de Bombeiros, entre janeiro e agosto a corporação atendeu 85 acidentes na cidade, entre atropelamentos, quedas de moto, colisões, queda de veículo e capotamento. Já de acordo com um levantamento baseado em matérias feitas pelo SF Notícias, foram mais de 230 feridos e 13 mortos em todo o ano passado (reveja AQUI). (continua após a foto)

Ao analisar as causas das mortes no trânsito, o Dossiê mostra que mais de um terço das mortes no trânsito (35,2%) foram provocadas por atropelamento e 24,7% por colisão de veículos. Quanto ao perfil, 44,7% das vítimas fatais de atropelamento tinham mais de 60 anos e 37,3% das vítimas fatais por colisão de veículos tinham entre 18 e 29 anos. Em relação às vítimas não fatais, o ano de 2018 apresentou a segunda menor taxa de toda a série histórica: 161,6 vítimas lesionadas por 100 mil habitantes. Entre as regiões do estado, a Grande Niterói (Niterói, Maricá e São Gonçalo) apresentou a maior taxa de vítimas: 206,5 por 100 mil habitantes. Nos acidentes com vítimas não fatais, 23% foram motivados por causa de batida de veículos e 11% por atropelamentos. Ao analisar o perfil dos acidentes de trânsito, 26,6% das vítimas não fatais de atropelamento tinham entre 30 e 45 anos e 37,7% das vítimas de lesões corporais por colisão de veículos tinham entre 30 e 45 anos.

De acordo com dados da Coordenadoria de Estatística e Acidentologia do Detran.RJ, no ano passado, o estado do Rio de Janeiro registrou 4.822.305 infrações de trânsito. Metade dessas infrações foi por excesso de velocidade. A capital é a região do estado com a maior proporção de infrações (60,6%), seguida do Interior (22,3%). Ao analisar o perfil dos infratores de trânsito, vemos que 59,6% são do sexo masculino e 22,1% do sexo feminino. A faixa etária de 31 a 40 anos foi a que apresentou o maior número de infratores no ano passado, representando 21,1% das autorias, seguida da faixa de 41 a 50 anos, com 18,9% das infrações cometidas.

Foram registradas, por dia, 27 internações no Sistema Único de Saúde (SUS) decorrentes de acidentes de trânsito – dessas vítimas, cerca de 96% receberam alta e 4% faleceram no hospital. A maior parte das vítimas de acidentes de trânsito atendidas pelo SUS foi em decorrência de atropelamentos e acidentes de motocicleta. Segundo o artigo, em média, cada internação custou cerca de US$ 426 para os cofres públicos. No total de 2018, foram gastos R$20 milhões em internações decorrentes de acidentes.

Mais do SFn