25º caso de coronavírus é confirmado no RJ; paciente está em estado grave Segundo a SES, paciente é um médico que não tem histórico de viagem nos 14 dias anteriores ao início dos sintomas e também não teve contato direto com casos confirmados nem suspeitos

Segundo a SES, paciente é um médico que não tem histórico de viagem nos 14 dias anteriores ao início dos sintomas e também não teve contato direto com casos confirmados nem suspeitos

Foto: Reprodução

A Secretaria de Estado de Saúde do Rio confirmou o 25º caso do Novo Coronavírus (Covid-19). O paciente é um médico, de 65 anos, que está internado em estado gravíssimo em um hospital da rede privada, na capital. Segundo a pasta, ele apresentou sintomas de febre, tosse e dificuldades respiratórias no dia 11 de março. O médico não teve histórico de viagem nos 14 dias anteriores ao início dos sintomas e também não teve contato direto com casos confirmados nem suspeitos. O secretário de Estado de Saúde ressaltou que a população precisa ficar em casa. “Só assim poderemos conter essa epidemia. Se isso não acontecer, teremos outros casos semelhantes ao deste idoso. Precisamos proteger nossos pais e avós, que são mais vulneráveis”, afirmou Edmar Santos. O estado já se encontra no nível 2 do seu plano de contingência. Na cidade do Rio de Janeiro, foram registrados casos de transmissão comunitária. (continua após a publicidade)

O primeiro objetivo estratégico do plano de contingência é intensificar medidas de segurança para conter a transmissão humano a humano, incluindo as infecções secundárias entre pessoas próximas e profissionais de saúde. Caso uma pessoa apresente sintomas e sinais de doenças respiratórias, ela será identificada imediatamente, isolada e atendida da forma como preconizam a OMS e o Ministério da Saúde. O Nível Zero são casos importados notificados ou confirmados. O Nível 1, transmissão local de coronavírus no estado do Rio de Janeiro. Já o Nível 2, transmissão comunitária, ativará outros leitos para assistência de casos graves.

Quando as ações e atividades orientadas para serem realizadas no nível 2 de ativação forem insuficientes como medidas de controle e para a organização da rede de atenção na resposta, o estado entra no nível 3. Caso o surto chegue a esse nível, além de todas as unidades citadas anteriormente, será criado pela Secretaria de Estado de Saúde um hospital de campanha e as Forças Armadas serão acionadas. Haverá ainda a utilização de leitos em unidades especializadas, com a suspensão de cirurgias eletivas. A SES ainda não atualizou o número de casos suspeitos no estado, que até ontem era de 95.

Mais do SFn