” A CAIXA Cultural Rio de Janeiro apresenta, de 21 de julho a 8 de setembro, a exposição “Alexandre Mury – Fricções Históricas”

A CAIXA Cultural Rio de Janeiro apresenta, de 21 de julho a 8 de setembro, a exposição “Alexandre Mury – Fricções Históricas”, que vai reunir 37 obras, um vídeo e fotografias em grandes formatos, todas protagonizadas pelo próprio artista, com releituras de obras consagradas da história da arte, ícones da cultura e do imaginário coletivo. Com curadoria de Vanda Klabin e coordenação do marchand Afonso Costa, a mostra tem o patrocínio da Caixa Econômica Federal e do Governo Federal.

Os trabalhos de Mury evocam questões antropofágicas de autoria, tais como releitura, cópia, citação, recriação, crítica, apropriação, paródia e pastiche, já que ele trabalha a partir de obras consagradas, portanto, de rápido reconhecimento. Uma das obras inéditas, em destaque na exposição, é a versão de Mona Lisa, de Leonardo Da Vinci. Para aparecer em sua leitura da obra renascentista, ele raspou o cabelo, a barba e as sobrancelhas.

Mury desenvolve um estudo não linear da história da arte. As releituras do seu olhar único percorrem do Renascentismo ao contemporâneo, passando pela antiguidade e indo ao moderno. Nessa primeira exposição institucional individual do artista, o espectador terá a oportunidade de conferir um panorama de imagens que instigam e provocam a reflexão sobre temas atuais. Sua proposta faz assim, a discussão enveredar pelo questionamento do próprio papel da obra de arte em nossa sociedade.


Mais do SFn