Acabou! Bolsonaro assina decreto que extingue o horário de verão Medida foi tomada devido a estudos que apontaram pouca efetividade na economia energética, e quanto o horário de verão afeta nosso relógio biológico

Medida foi tomada devido a estudos que apontaram pouca efetividade na economia energética, e quanto o horário de verão afeta nosso relógio biológico

Fotos: SF Notícias/ Reprodução

Quem odiava o horário de verão já pode comemorar. O presidente Jair Bolsonaro assinou hoje (25), em cerimônia no Palácio do Planalto, o decreto que extingue oficialmente a medida. A decisão foi baseada em uma recomendação do Ministério de Minas e Energia, que apontou pouca efetividade na economia energética, e estudos da área da saúde, sobre o quanto o horário de verão afeta o nosso relógio biológico.

“O horário de pico hoje é às 15 horas e [o horário de verão] não economizava mais energia. Na saúde, mesmo sendo só uma hora, mexia com o relógio biológico das pessoas”, afirmou o presidente, ressaltando ainda que não deve haver queda na produtividade dos trabalhadores nesse período.

Segundo o secretário de Energia Elétrica do MME, Ricardo Cyrino, a economia de energia com o horário de verão diminuiu nos últimos anos e, neste ano, estaria perto da neutralidade. Ele afirmou que o horário de verão foi criado com o objetivo de aliviar o pico de consumo, que era em torno das 18 horas, e trazer economia de energia na medida em que a iluminação solar era aproveitada por mais tempo.

O horário de verão foi criado em 1931 e aplicado no país em anos irregulares até 1968, quando foi revogado. Ele foi novamente instituído a partir de 1985 e vinha sendo aplicado todos os anos, sem interrupção. O secretário disse ainda que nos últimos 87 anos de instituição do horário de verão, o país ficou sem adotar a medida por 43 anos e que ela pode ser instituída novamente no futuro.

Fonte: Agência Brasil


Mais do SFn