sexta-feira , 24 novembro 2017

Adriana no dia de São Fidélis de Sigmaringa

Igreja Matriz Foto Vinnicius Cremonez 21
Fotos: Vinnicius Cremonez/Arquivo/Reprodução

A cantora católica, Adriana Arydes, vai participar da celebração do dia 24 de abril, dia de São Fidélis de Sigmaringa, padroeiro da “Cidade Poema”. O anuncio foi feito pelo Padre Luiz, responsável pela Igreja Matriz de São Fidélis ao site São Fidélis Notícias.

São Fidélis, chamado no batismo Marco Rey, nasceu em Sigmaringa, na Alemanha, em 1577. Estudou Direito em Friburgo e exerceu advocacia com tal amor à justiça que foi chamado o “advogado dos pobres”. Era um cristão reto e piedoso, tornando-se advogado justo e cheio de caridade. Assumiu sempre gratuitamente a defesa dos necessitados. Aos 35 anos, para evitar os perigos morais que comportava a sua carreira, deixou as leis e decidiu seguir outra vocação. Disse alguém que ele teria deixado sua profissão de advogado pelo medo que tinha de vir a cair em alguma daquelas injustiças que parecem inevitáveis nesta profissão. Fez-se capuchinho em Friburgo.

Igreja Matriz Foto Vinnicius Cremonez 15São Fidélis alimentou sempre no seu coração o desejo de derramar o seu sangue pelo Senhor e foi ouvido por Deus. Enviado para a Suíça pela Congregação da Propaganda da Fé com o fim de orientar uma mis- são entre os hereges sucedeu que as numerosas conversões ali verificadas lhe atraíram a ira e o ódio das autoridades que acabaram por interrompê-lo com disparos de espingarda numa das suas pregações em Seewis. A seguir, foi agredido fora da igreja em que pregara e depois ferido de morte. Seu corpo acabou por ser barbaramente esquartejado. Era o dia 24 de abril de 1622. Tinha 45 anos. Sua morte impressionou até os seus mais acirrados inimigos e teve como fruto imediato à pacificação entre eles. Os acontecimentos que se seguiram imediatamente mostraram bem que o sacrifício de São Fidélis não tinha sido em vão.

A história da Adriana com a música católica surgiu ainda na infância, aos 7 anos de idade onde ela participava do coral da paróquia que frequentava no interior de São Paulo.

zddfgbgnhvmjbknO amor pela arte continuou ao longo do tempo, onde fez parte da banda Canção Nova. Seu primeiro trabalho solo foi consolidado em 1998, e hoje traz consigo uma bagagem com 8 cds e 1 DVD.

A trajetória da cantora ganhou espaço no cenário da música católica e hoje sua presença é confirmada em vários eventos por todo território nacional e agora também vem ganhando espaço no cenário internacional, onde por meio da música e do seu testemunho, leva a palavra de DEUS a todos.

Um dos momentos mais marcantes em sua carreira foi em 2007, quando foi convidada para cantar para nosso Papa Bento VXI na sua vinda ao Brasil, fazendo com que sua voz chegasse a milhões de irmãos e fiéis.

O seu último CD lançado (outubro de 2011) intitulado ”Coisas que Vivi” tem um tom intimista e muito particular, porque traduz experiências da cantora nos últimos anos – de perdas pessoais a restituições, de desalentos a esperanças. “Muitas pessoas vão se identificar com as letras, pois tratam de temas bastante humanos. Algumas coisas que vivi muitas mulheres passaram por isso”.


Mais do SFn