leite divulgação 2

Adultos e crianças convivem com a intolerância à lactose

Fotos: Divulgação/ FreeImages
Fotos: Divulgação/ FreeImages

Quem possui intolerância à lactose convive todos os dias com o perigo de ingerir algum alimento que pode causar dores abdominais, diarreia, náuseas e até vomito. Essa intolerância, segundo a nutricionista Gizéle Andrade Pires ocorre devido a incapacidade do organismo de digerir o açúcar presente no leite, a lactose.

Ela afirma que a doença pode ser comum não só nas crianças, mas também nos adultos: “Apesar de normalmente ser diagnosticada na infância, é mais comum em adultos. Também pode ser uma consequência, às vezes temporária, em casos de diarreia prolongada ou doenças inflamatórias intestinais”.

A doença, que pode ser herdada geneticamente, também pode surgir em qualquer momento devido a lesões intestinais, cirurgia intestinal, quimioterapia e radioterapia. Segundo a nutricionista, a intolerância não tem cura, mas pode ser tratada. “Apesar do tratamento existir, a intolerância à lactose não tem cura, você consegue apenas controlá-la com alimentação correta.

Valdinea de Souza, moradora de São Fidélis, é mãe de Ítalo de 12 anos. Ela descobriu que o filho tinha alergia ao leite quando ele era bebê. “Ele tinha sete meses, quando eu descobri. Eu dei um pouco de picolé de leite condensado derretido. A boca dele ficou cheia de calombos e o rosto também e ele desmaiou. Eu levei ele pro hospital, mas o médico disse que era bronquite. Uma médica da Casa de Saúde desconfiou que era alergia e pediu o exame, de ovo e lactose”.

Segundo ela, o exame feito e indicou que Ítalo possui alergia no sangue e por isso, como o próprio Ítalo conta, não há tratamento: “Tem gente que tem a alergia e com tratamento melhora, mas comigo só Deus mesmo, acho que nem os médicos”.

Para o menino, é difícil achar algo para comer que não cause alergia: “É muito difícil encontrar um biscoito de chocolate, alguma coisa assim”. Ele só pode ingerir bebidas a base de soja e mesmo os produtos que recebem o rótulo sem lactose, podem conter o agente alérgico: “Fala que é sem lactose, mas quando vou ler os ingredientes fala que contem soro de leite, ai eu não posso”. O menino conta que já ingeriu um desses produtos e passou mal. A nutricionista lembra que por isso é preciso verificar os rótulos dos produtos, pois podem conter proteínas do leite.

Com apenas 12 anos é difícil para Ítalo não poder comer a maioria das guloseimas que as outras crianças comem, mas ele afirma que já se acostumou: “Desde pequenininho já até acostumei, os outros comem perto de mim eu nem ligo mais, antes dava vontade mas agora não dá mais não”. Como o leite é importante por conter cálcio entre outras vitaminas e proteínas, ele já precisou tomar remédios, pois sentia falta de ar.

SFn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *