segunda-feira , 17 junho 2019
Fotos: Mariza Ferreira

Alerta de ciclone: mar avança e derruba árvores e postes na Praia de Guaxindiba Trechos da Avenida Atlântica - perto do Campo de Fiinho e no trecho próximo à Vazante (Boca da Barra) - estão interditados

Trechos da Avenida Atlântica - perto do Campo de Fiinho e no trecho próximo à Vazante (Boca da Barra) - estão interditados

O município de São Francisco de Itabapoana está em alerta para a possível formação de um ciclone tropical no alto-mar no litoral sul do estado da Bahia e do Espírito Santo. Segundo o Serviço Meteorológico da Marinha do Brasil, os ventos fortes podem atingir 102 km/h em alto-mar, no setor Leste do ciclone, e 61 km/h junto à costa, durante todo o período de atuação do ciclone, que pode permanecer atuando até o dia 26.

A partir de hoje o ciclone poderá ser classificado como Depressão Tropical. Caso a intensidade dos ventos observados supere 61 km/h, o fenômeno será reclassificado como a Tempestade Tropical “Iba”, expressão em tupi-guarani que significa “ruim”.

continua após a foto

Não está descartada a possibilidade de que os ventos atinjam também a costa do Rio de Janeiro, e por esse motivo, o município de São Francisco de Itabapoana está em alerta. Por lá, o mar avançou provocando apreensão aos moradores na Praia de Guaxindiba. O mar já derrubou 15 árvores e três postes, e mais três postes correm risco de queda.

“Nossa secretaria está em Guaxindiba, juntamente com a Empresa Municipal de Trânsito de São Francisco de Itabapoana (Emtransfi). Estamos isolando algumas áreas com fita zebrada, bloqueando um trecho da Avenida Atlântica entre a Peixaria do Bonó e a Boca da Barra, e ainda atrás do campo de futebol do Fiinho”, disse o secretário municipal de Meio Ambiente e Defesa Civil, Ilzomar Soares.

“Os pescadores, banhistas e praticantes de esportes náuticos não devem entrar no mar até este domingo devido à previsão de ressaca e ciclone; se afastarem de árvores e postes com risco de queda; não tentarem remover rede elétrica, devendo ligar para a Enel (0800 28 00 120 ou 0800 28 24 022); e em caso de emergência ligar para o Corpo de Bombeiros (193). Vamos emitir o alerta do ciclone através da Regional de Defesa Civil Norte (Redec–Norte)”, finalizou Soares.


Mais do SFn