segunda-feira , 11 novembro 2019

Em Aperibé entra em cartaz a exposição “No jardim das Libélulas Libidinosas”

Fotos: ASCOM
Fotos: ASCOM – Aperibé

O espaço cultural Maria de Lourdes Martins Bragança, entrou em cartaz com a exposição “No jardim das Libélulas Libidinosas”, pelo Museu Casa de Cultura de Aperibé, aberto no último dia 14 (quinta) e vai perdurar até o dia 4 de outubro.

O artista itaocarense criador das artes da exposição, Wilson Sarayva, permite que cada matéria-prima tenha a forma natural ‘como ela quiser ser’, numa atitude particular de ‘brincadeira’ com os elementos, atuando apenas como co-adjuvante do processo criativo.

A mostra conta com 36 fotografias ao todo que desnuda a natureza, expondo-a em ângulos nunca vistos ou imaginados. Completam a exposição algumas esculturas também com elementos naturais ignorados como troncos, raízes e cipós.  Um convite ao diálogo sobre “O que se vê, nem sempre é o que parece”, desmistificando as aparências que às vezes enganam.

O expectador pode, à primeira vista, dar asas à imaginação, deixando-a levar criatividade com uma forte dose de malícia. Com um mínimo de intervenção, o artista faz possível ao visitante dar espaço à imaginação e recriar as peças, dando-lhes novas formas e situações de acordo com o olhar.

Para o presidente do Museu Casa da Cultura de Aperibé, Marcelo da Cunha Hungria, num tempo em que as preocupações sobre as questões ambientais estão em voga, o artista tem ainda a intenção de chamar à discussão sobre a importância de um novo olhar sobre os elementos da natureza, da necessidade da preservação, que parte do respeito a cada ser.

“Respeito depende de conhecimento e este, depende da minuciosa observação. É preciso parar para observar o que a natureza tem a revelar,” disse.

Mais do SFn