sexta-feira , 18 outubro 2019

Apoiado pela torcida, Frizão vence novamente e garante retorno à Série A Tricolor da Serra venceu os dois jogos contra o Goytacaz pela semifinal da Série B1

Tricolor da Serra venceu os dois jogos contra o Goytacaz pela semifinal da Série B1

Fotos: Igor Cruz – Úrsula Nery/ Fonte: Ferj – Friburguense

O Friburguense Atlético Clube está de volta à elite do Campeonato Carioca. O acesso foi garantido nesta quarta-feira (02/10) na ‘casa’ do Tricolor da Serra, o Estádio Eduardo Guinle, após vencer o Goytacaz por 1 a 0 pelo segundo jogo da semifinal da Série B1. O Frizão já havia vencido o jogo de ida contra o time da Rua do Gás por 2 a 0. Apoiado pela sua torcida, que compareceu em grande número ao estádio Eduardo Guinle, o Friburguense venceu com gol de Raniel, marcado aos 19 minutos do segundo tempo, em cobrança de pênalti.  Na decisão, o Frizão terá pela frente o America em jogos marcados para os próximos dias 05 (Eduardo Guinle) e 12 (Moça Bonita). Já o Goyta só entra em campo na temporada 2020.

A primeira boa chegada do Friburguense na partida foi em uma cabeçada de Julio Cesar, após uma  falta cobrada da esquerda. Ligado no jogo, o Tricolor chegou novamente com Jeffinho, em chute que parou na zaga campista. Na sequência do lance, Dedé tentou e acabou travado. Aos oito, Diego Ibraim, novamente como meia, descolou belo lançamento para Toshyia ganhar na corrida de Gilberto, passar por Adilson e bater, desequilibrado, por cima da meta. Ameaçado apenas na bola alta, sem muito perigo, o Frizão controlava o jogo e deixava o relógio correr. O Goytacaz ameaçou com Flamel, que bateu firme da entrada da área. A bola ainda desviou e viajava em direção ao ângulo direito, quando Afonso, de mão trocada, voou para fazer grande defesa. O Frizão teve a sua boa chance com Dedé, praticamente cara a cara com Adilson. O camisa nove bateu fraco e facilitou a vida do goleiro visitante. Toshyia levou perigo em chute cruzado, e o Goyta respondeu em cabeçada de Jairo Paraíba, sem direção. O 0x0 e o tempo jogavam a favor.

Necessitando de no mínimo três gols – desde que não sofresse nenhum -, o Goytacaz foi mais ofensivo no segundo tempo. A entrada do atacante Alexsandro na vaga do zagueiro Klebinho foi a novidade João Carlos Ângelo na volta do intervalo, e o time de Campos passou os primeiros minutos no campo de ataque. Logo aos dois minutos, Flamel experimentou em cobrança de falta para a defesa segura de Afonso. O Friburguense tentou na mesma moeda, com Diego Ibraim, mas Adilson também não teve dificuldades para defender. Aos 11 minutos, Piauí, o outro atacante disponível no banco do Goyta entrou em campo. Dentre os jogadores que mais cresceram na reta final desta Série B1 está Jeffinho. Foi ele quem roubou a bola no meio-campo, puxou o contra ataque e foi parado com a mão na tentativa de encontrar Toshyia. Pênalti marcado por Arruda, cobrado e convertido por Raniel aos 19 minutos. A missão do Goyta, que já era difícil, ficou ainda mais complicada. Marcar quatro gols em 25 minutos, exatamente o mesmo número de vezes em que a zaga foi vazada em todo o segundo turno.

Mais do SFn