sexta-feira , 15 dezembro 2017

Após dias de avaliações, Paduano seleciona atletas que irão representar o ‘Trovão Azul’ Entre eles estão jovens de cidades como Rio de Janeiro e até interior de São Paulo

Entre eles estão jovens de cidades como Rio de Janeiro e até interior de São Paulo

Fotos: SF Notícias / reprodução

Campeão da Série C do Carioca em 1987 e 2012 o Paduano Esporte Clube o Paduano Esporte Clube está de volta às competições profissionais após quatro anos longe dos gramados. O ‘trovão azul’, que irá jogar a Série C do Campeonato Carioca que começa em Julho deste ano saiu em busca de atletas para montar um time que seja forte e competitivo. Foram mais de 15 dias de avaliação e mais de 300 atletas avaliados, mas apenas 23 deles foram escolhidos para o time sub-20 e 19 para o time principal.

Entre os aprovados estão Lucas Gomes Lacerda, de 18 anos, e Maurício Magalhães Botelho, de 22 anos, que saíram do Rio de Janeiro e foram para Santo Antônio de Pádua, onde ficaram convivendo com diversos outros garotos no alojamento do clube durante o processo de avaliação. Mês passado o SF Notícias contou a história desses garotos. Para estarem em Pádua, eles deixaram as famílias, namoradas e até os empregos. Lucas atuava como modelo e fez participações novelas da Rede Globo. Já Maurício trabalhava como técnico de informática na Rede Record, onde ganhava aproximadamente R$ 3 mil, mas eles largaram tudo pelo futebol.

Morador do Recreio dos Bandeirantes, Lucas começou a sonhar em ser jogador ao ver o pai jogando em campeonatos de bairros. “Meu pai tentou ser um jogador profissional, mas antigamente não tinha muita estabilidade como tem hoje no futebol. Sempre fui aos jogos do meu pai e até hoje eu busco, corro e insisto no meu sonho. Futebol é minha vida, meu sonho!”, disse o jovem.

Ele passou por equipes como Botafogo, Fluminense e Tigre, mas nunca no time principal. Hoje ele busca realizar o sonho no Paduano.

“Ter sido aprovado nessa avaliação foi resposta de oração minha e dos meus pais. É a realização de um dos meus sonhos, e tenho certeza que darei muitas alegrias a torcida do Paduano Esporte Clube. Desde já, quero agradecer a Deus por essa oportunidade. Estou no Rio curtindo a família, mais estou focado treinando bastante, pra quando eu regressar a cidade de Pádua quero estar mais preparado fisicamente e mentalmente. Não tenho o que reclamar! O Rômulo Vieira e toda a equipe estão de parabéns!”, disse o jovem em entrevista ao SF Notícias após saber que estava entre os escolhidos.

Já Maurício saiu da Taquara, na Zona Oeste do Rio. “O querer ser jogador vem de berço. Minha mãe jogava bola e ela acabou me deixando de herança o dom de jogar. É a coisa que mais amo fazer e luto a cada dia para alcançar o objetivo de ser profissional”.

A mãe de Maurício, Vânia Magalhães Botelho, também sonhava em ser jogadora. Ela teve a chance de jogar no Esporte Clube Radar, um dos pioneiros na formação de uma equipe feminina de futebol, lutando conta o preconceito de uma época em que as mulheres eram apenas esposas e donas de casa. Maurício passou pelo Bangu, Corumbaense de Mato Grosso do Sul, Esporte Clube Marinho, Flamengo, Madureira, São Cristóvão e Villa Rio. Hoje ele pretende passar na peneira do Paduano.

“A felicidade é enorme. Sensação de missão cumprida! Fico muito feliz por ta realizando meu sonho de virar jogador profissional. Avida de jogador não é tão fácil como as pessoas falam. Dedico a minha família essa conquista em especial a minha mãe que sempre esteve comigo para cima e para baixo Nos clubes que eu passei sempre acreditando no meu sonho. Quando falei que ia largar o emprego para ir para paduano fazer a peneira, meu pai não foi muito a favor da ideia. Porém, minha mãe deu força e me apoiou logo de cara”.

Maurício disse que vai dar o melhor para junto com os companheiros, poder garantir o acesso do Paduano e quem sabe, o título da competição. “A torcida pode esperar de mim muita entrega em campo, muita vontade e raça para trazer esse título para o Paduano. Contamos com o apoio da torcida para fazer um ótimo campeonato com aquele estádio lotado e trazer alegria com o futebol novamente para Santo Antônio de Pádua”, concluiu o jovem.


Mais do SFn