Após enxurrada e transbordamento de córregos, moradores de Cambuci contabilizam perdas e a Defesa Civil os danos Pelo menos 30 residências foram invadidas pela água e pela lama. Moradores perderam móveis e vários outros bens. Veja como ficou o Parque Aquático após a enxurrada. O cenário é de destruição!

Pelo menos 30 residências foram invadidas pela água e pela lama. Moradores perderam móveis e vários outros bens. Veja como ficou o Parque Aquático após a enxurrada. O cenário é de destruição!

A sexta-feira (22/11) ainda é de muita limpeza para moradores e para as equipes da Defesa Civil e de outras secretarias, que estão empenhadas na reconstrução do que foi destruído pela força da água durante a enxurrada provocada pela forte chuva que atingiu Cambuci, no Noroeste Fluminense, na última quarta-feira (20/11). Ao SF Notícias, o secretário de Defesa Civil do município, Eduardo Werneck Paes, disse que pelo menos 30 residências foram invadidas pela água e pela lama, inclusive a casa da mãe dele. Nesses imóveis, os moradores perderam móveis e outros pertences. Alguns desses moradores, aqueles que moram mais próximo aos córregos, perderam diversos bens. (continua após o vídeo).

Ainda de acordo com o Paes, pelo menos três pontes foram danificadas ou carregadas pela força da água. Uma delas fica na estrada que liga o Centro do município ao Parque Aquático. Ela foi interditada pelo Corpo de Bombeiros durante a chuva de quarta e liberada parcialmente na manhã de hoje. Durante esta tarde as equipes da Defesa Civil trabalham para liberar o caminho para a localidade do Perazzo. Segundo o secretário, a comunidade é produtora e a ponte acabou sendo destruída. O vídeo abaixo, feito pelo leitor Guilherme Vieira, mostra como ficou o Parque Aquático após o nível da água ter baixado. O cenário é de destruição! (continua após o vídeo)

Ainda na quarta, durante a cobertura ao vivo pela nossa página no Facebook, nossa equipe esteve na casa do Amarildo Mello, que mora no bairro Guarani. No quintal da casa o nível da água chegou a mais de um metro de altura. A água carregou algumas galinhas que estavam no quintal e entrou na cozinha do imóvel. Ele conseguiu salvar outras galinhas, que foram colocadas no banheiro da casa, onde a água não chegou. Por precaução, Amarildo levantou os móveis dos outros cômodos da casa. Fizemos transmissões ao vivo em alguns pontos do município mostrando a situação de momento (veja AQUI). Só naquele dia, o acumulado de chuva em Cambuci foi de 128 milímetros de chuva, mas na zona rural choveu ainda mais forte. Eduardo Paes disse ainda que o pico da chuva foi entre 14h e 18h. Ele chegou a ficar isolado em sua propriedade rural. Com muita lama na estrada, ele precisou abandonar a moto e seguiu a pé até o perímetro urbano. (continua após a foto)

O Valão do Padre Antônio transbordou no distrito de Três Irmãos e inundou diversas áreas de pastagens. O Valão Dantas, que corta o perímetro urbano, elevou o nível da cachoeira do município e transbordou em alguns pontos da cidade. Nesta sexta-feira o nível do Valão Dantas continua um pouco acima do normal, mas a situação é de normalidade nas próximas horas. Já o Valão da Cristalina, que corta um bairro na chegada de Cambuci, também transbordou e transformou a Avenida José de Souza Faria, o perímetro urbano da RJ-194, em um rio. Ainda segundo Paes, não há registro de desalojados ou desabrigados. Também choveu forte na estrada entre Cambuci e São João do Paraíso. A estrada foi tomada pela água (veja o vídeo abaixo). Todas as equipes da Prefeitura de Cambuci estão nas ruas fazendo a limpeza do município.

Mais do SFn