quarta-feira , 20 fevereiro 2019

Após Miracema, tomógrafo móvel seguirá para São Fidélis Segundo o governador, o equipamento está em Miracema e ficará na cidade de sete a dez dias. Depois seguirá para São Fidélis, onde ficará até o fim do mês

Segundo o governador, o equipamento está em Miracema e ficará na cidade de sete a dez dias. Depois seguirá para São Fidélis, onde ficará até o fim do mês

Fotos: divulgação

O governador do Rio, Wilson Witzel (PSC), participou nesta sexta-feira (08/02) da inauguração do tomógrafo móvel em Miracema, no Noroeste Fluminense. Esta foi a primeira visita do governador ao Noroeste após a posse.

O equipamento móvel, com capacidade para realizar 70 exames por dia, permanecerá de sete a dez dias no município e depois seguirá para São Fidélis, onde fica até o fim do mês. Todos os exames serão agendados pelo Sistema Estadual de Regulação (SER), da Secretaria de Estado de Saúde, e terão hora marcada.

Além de Miracema e São Fidélis, outras cidades das regiões Noroeste e Norte receberão a visita do Tomógrafo Móvel, onde mais de duas mil pessoas aguardam pela realização de exames. Juntas, as áreas contemplam 22 municípios.

“É muito importante proporcionar essa melhoria na qualidade de vida da população. A entrega do tomógrafo e de exames complementares vai reduzir uma fila, que hoje tem cerca de 2 mil pessoas, para que seja possível diagnosticar os problemas de saúde e, assim, dar um conforto maior para as famílias”, disse o governador.

Redução da fila de espera

O Tomógrafo Móvel faz parte de um plano de ação do Estado para reduzir a fila de espera por exames. Além da utilização de caminhões com equipamentos móveis que irão percorrer o estado, o plano inclui cofinanciamento de exames em unidades prestadoras de serviço para o Sistema Único de Saúde (SUS) e ampliação da capacidade em unidades da rede própria. O objetivo é diminuir as filas de espera por exames de diagnóstico e por cirurgia de catarata em todos os 92 municípios fluminenses.

“Nosso objetivo é que a população não espere mais de 30 dias por algum desses procedimentos, garantindo um atendimento digno e de qualidade. Para isso, vamos atuar nessas três frentes e auxiliar os municípios a cumprir com esse papel”, afirmou o secretário de Estado de Saúde, Edmar Santos.


Mais do SFn