Fotos: PM/ Reprodução

Após novo exame, Polícia Civil descarta abuso sexual contra criança em Macaé; Pai foi liberado Após o novo exame e a liberação do pai da criança, o 32º BPM apagou a ocorrência que havia sido divulgada mais cedo em sua página oficial no Facebook. O pai chegou a ser detido após uma unidade de saúde ter afirmado que a menina tinha sido abusada

Após o novo exame e a liberação do pai da criança, o 32º BPM apagou a ocorrência que havia sido divulgada mais cedo em sua página oficial no Facebook. O pai chegou a ser detido após uma unidade de saúde ter afirmado que a menina tinha sido abusada

A Polícia Civil descartou a possibilidade de abuso sexual contra uma criança de seis anos em Macaé. O pai da menina chegou a ser encaminhado para a delegacia pela Polícia Militar e foi detido por suspeita de abuso, após a criança ter sido atendida em um posto de saúde do município.

Na parte da manhã, logo após o registro de ocorrência na delegacia, o 32º Batalhão de Polícia Militar usou a sua página oficial no Facebook e o grupo, que reúne vários veículos de comunicação do estado, para divulgar o boletim de ocorrência, informando que a PM foi acionada pelo posto de saúde após a unidade ter afirmado que a menina havia sido abusada sexualmente. Com base na consulta e na constatação da unidade, o pai da menina foi detido.

De acordo com o boletim divulgado pela Polícia Militar, a criança, que fez aniversário nesta sexta-feira (18/01), havia ido para casa do pai comemorar a data. Ao retornar para a casa da mãe, a menina reclamou de dores nas partes íntimas. Ainda segundo o boletim, a mãe levou a criança em um posto de saúde, no Parque Aeroporto, e foi a unidade que acionou a PM após a profissional que atendeu a menina ter dito que constatou abuso sexual.

Já no fim da tarde deste sábado (19), a Polícia Civil decidiu fazer um novo exame, que não constatou o abuso. Após o novo exame, o pai da menina foi liberado. A Polícia Militar, por sua vez, apagou o boletim divulgado após a detenção do pai, e postou uma nota de esclarecimento em sua página no Facebook.


Mais do SFn