sexta-feira , 2 dezembro 2016
seca novo 6

Após seca, produção de leite começa voltar ao normal em São Fidélis

leite seca
Fotos: Vinnicius Cremonez

Mais de cinco mil produtores foram prejudicados com a seca no município de São Fidélis, sendo 1.800 deles, apenas na produção de leite. Um levantamento feito pela Cooperativa de Laticínios de São Fidélis durante a seca, mostrou que mais de 300 associados foram afetados com a queda na gado secaprodução de leite. O presidente da cooperativa solicitou apoio da prefeitura como máquinas para fazer açudes e caminhões para transporte de rações, pois o custo é muito alto e somente é encontrado em localidades distantes.

A zona rural e serrana do município são as mais afetadas, onde já existem propriedades sem água. A seca atingiu toda a extensão rural, e todos os setores, tiveram uma redução de 80% na produção.

Para se ter uma ideia do prejuízo causado pela estiagem, em julho de 2013 foram produzidos 325.228 litros e no mesmo período deste ano, foram apenas 248.166 litros de leite produzidos. Um levantamento feito pela EMATER-RIO, apontou uma redução de 80% da produção leiteira e 30% de perda na lavoura e produção olerícola, além de um impacto iminente no aumento da perda no peso e índice reprodutivo do gado de corte e leiteiro (pecuária) estimado em 30%. Esses números já atingiram um patamar maior.

De acordo com o secretário de agricultura de São Fidélis, Gilberto Hentzy, aproximadamente três mil animais morreram (entre 2.800 e 3000). Não se sabe o número exato, pois muitas fazendas não foram visitadas pelas equipes, devido o difícil acesso, e outros agricultores não procuraram a secretaria.

emater 1Segundo o supervisor local da Emater, Theodoro Pinheiro Filho, a produção de leite sempre caiu em períodos de seca, e que existem várias empresas que compram o leite produzido no município.

“Durante a seca, o produtor é prejudicado. Para de chover, o pasto é reduzido. A produção de leite está no mesmo patamar dos últimos anos, mas está diminuindo o número de produtor, e muitos que ainda estão na ativa, estão investindo em tecnologia”, disse Theodoro.

O produtor Marco Antônio, produzia 200 litros de leite por dia antes da seca, mas no pior período da estiagem, a produção caiu para apenas 30 litros. Hoje, com a volta da chuva qua contribuiu para o crescimento do capim, a produção subiu, e está em 90 litros de leite por dia.

produtor

SFn