quinta-feira , 21 junho 2018

Após transbordar, Rio Pomba recua e segue baixando em Pádua Rio passou a cota de transbordo que é de 5 metros e chegou aos 5.33 metros

Rio passou a cota de transbordo que é de 5 metros e chegou aos 5.33 metros

Fotos: Felipe Ribeiro / Ascom / Leitores

Após ultrapassar a cota de transbordamento e chegar aos 5.33 metros, 33 centímetros acima do normal em Santo Antônio de Pádua, o Rio Pomba recuou durante a madrugada e segue baixando nesta terça-feira (13/03). Na última medição feita pelo Instituto Estadual do Ambiente, o Inea, o nível do rio estava bem abaixo da cota prudencial e marcava 3.88 metros. Porém, o órgão ainda mantém a cidade em alerta, já que o rio permanece acima do normal.

Durante o transbordamento, ruas de pelo menos cinco bairros da cidade foram afetadas. A cheia provocou inundações também no distrito de Baltazar, onde uma escola (foto) foi afetada. Os bairros mais afetados foram Tavares, beira do valão na Cidade nova, Gerador e Beira-Rio.

continua após a foto

Enquanto o rio subia, a prefeitura colocou carros e som alertando aos moradores dos bairros Tavares, Ferreira, Cidade Nova, Avenida Getúlio Vargas, Redondinho, Lagoa o Sapo, Beira Rio (Perto do Antigo Corpo de Bombeiros), entrada do bairro CEAB, Centro, Travessa Juventino Navega e Rua Coronel Olivier, Rua Prefeito Alberto Vaz, bairro Mirante, bairro Alphaville, bairro Carvalho e locais próximos à antiga Estação de Trem.

escola em Baltazar

Para evitar uma possível paralisação no atendimento do Hospital Hélio Montezano, já que as dependências da unidade poderiam ter sido atingidas, a prefeitura chegou até a montar um Posto de Emergência no CIEP 469. Foram disponibilizados três leitos e cinco cadeiras de hidratação, além de materiais hospitalares, medicamentos e funcionários, que vão da área da limpeza até médicos.

“O rio estava muito seco há meses atrás. Chegamos ao ponto de ter o abastecimento de água interrompido. Ninguém imaginava que de uma hora pra outra ele iria subir assim. É bonito ver o rio assim, mas que ele permaneça assim dentro do seu leito. Não gosto de ver as pessoas correndo o risco de perderam seus pertences”, disse uma leitora.


Mais do SFn