Aposentada de 90 anos volta a estudar e sonha com a universidade, em Campos Ela participa do Programa Escola dos Saberes, desenvolvido em cinco Casas de Convivência do município, para pessoas acima de 60 anos

Ela participa do Programa Escola dos Saberes, desenvolvido em cinco Casas de Convivência do município, para pessoas acima de 60 anos

Fotos: Renan Liu/ Fonte: Secom Campos

Aos 90 anos e aposentada, a senhora Maria Amália decidiu voltar a estudar, o que foi possível através da Escola dos Saberes, um projeto da Prefeitura de Campos, idealizado pela Superintendência de Envelhecimento Saudável e Ativo (Sesa) e Secretaria de Educação.

“Comecei a trabalhar muito nova, estudei, trabalhei anos e anos como auxiliar de consultório e quando me aposentei, pela segunda vez, minha filha ficou preocupada de eu entrar em depressão e disse que já tinha ouvido falar nas atividades físicas, que o Centro Dia oferece. Confesso que fiquei receosa em encontrar velhinhos e velhinhas. Mas, encontrei idosos ativos, espertos e animados. Mesmo tendo formação ginasial, me inscrevi na Escola dos Saberes porque quero chegar à universidade” — relatou a aposentada que estuda no Centro Dia, em Guarus.

O Programa Escola dos Saberes é desenvolvido nas cinco Casas de Convivência do município de segunda a sexta. Pessoas a partir de 60 anos de idade podem se matricular. Os professores são disponibilizados pela Smece, através da Educação de Jovens e Adultos (EJA), que também cede um assistente social para acompanhar o desenvolvimento dos alunos.

Segundo a superintendente de Envelhecimento Saudável e Ativo, Heloísa Landim, em Campos, 35% da população idosa não teve a oportunidade de receber o ensinamento educacional, por variados motivos.

“Vamos muito além do que a EJA. Com os conteúdos transversais, os idosos vão ter, inclusive, Educação Social, Economia Doméstica, Direitos e Deveres do Idoso, Educação para Saúde, Ancestralidade. No Centro Dia, por exemplo, será trabalhada a história do Quilombo de Custodópolis. Não são conteúdos da escola formal, porém são importantíssimos” — afirmou Heloísa, ressaltando que para a concretização dos conteúdos transversais já foi realizada parceria com a Superintendência da Igualdade Racial e Codemca (Companhia de Desenvolvimento do Município de Campos).


Mais do SFn