segunda-feira , 5 dezembro 2016
parque estadual do desengano 1

Apreensão de aves bate recorde no Parque Estadual do Desengano

Fotos: Vinnícius Cremonez | Arquivo
Fotos: Vinnícius Cremonez | Arquivo

Um levantamento realizado pelo Parque Estadual do Desengano (PED), que está localizado nos municípios de São Fidélis, Campos dos Goytacazes e Santa Maria Madalena, alerta para o número crescente de aves apreendidas com caçadores na região. Em 2015, 1.250 pássaros foram capturados fora de seu habitat natural. Em 2014, foram 778 e em 2013, 870. A espécie mais capturada foi o canário-da-terra, com 524 exemplares.

— Os pássaros não fazem parte da floresta, eles são a floresta. As aves são grandes disseminadoras de sementes. Cada espécie come determinada semente em condições muito específicas. Tirando estes pássaros, colocamos em risco a biodiversidade do parque — comenta Carlos Dário, gestor do PED.

— O tráfico de animais silvestres só perde em recursos movimentados para o tráfico de drogas e de armas. Há pássaros que valem mais de R$ 100 mil — conta Dário.

O gestor do PED acredita que o maior número de apreensões seja resultado de um trabalho mais intenso da unidade do Comando Policiamento Ambiental (CPAm) que atua no parque.

O problema da caça só será superado com uma mudança cultura. Hoje, se caça por hobby ou por dinheiro. Não existe mais a figura do caçador que caça para comer. — garante.

Responsável pelo CPAm, o coronel André Vidal conta que a presença da Mata Atlântica é algor que deve ser levado em conta para a análise dos números.

— O Rio de Janeiro é, proporcionalmente, o estado que mais tem Mata Atlântica. Este é um fator que atai atenção de caçadores. Após a captura, encaminhamos para cuidados veterinários e assim que possível o animal é recolocado na natureza — relata.

Fonte:  O globo

SFn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *