segunda-feira , 20 janeiro 2020

Árvores foram derrubadas e casas destelhadas durante temporal em Aperibé, Cambuci, Itaocara, Miracema e Pádua Em Cambuci, as rajadas de vento chegaram a 61,2 km/h. Também choveu granizo no município. Em algumas dessas cidades, árvores caíram sobre a rede elétrica

Em Cambuci, as rajadas de vento chegaram a 61,2 km/h. Também choveu granizo no município. Em algumas dessas cidades, árvores caíram sobre a rede elétrica

Imagens: leitores / Defesa Civil

Os meteorologistas preveem um verão menos quente e mais chuvoso, mas entre esta quarta e quinta-feira (08) fez muito calor no estado. Depois de tanto calor veio a chuva, e que chuva! Ela veio acompanhada de fortes rajadas de vento, que derrubaram e até chegaram a arrancar árvores pela raiz. Algumas residências foram destelhadas e também chegou a chover granizo. O aplicativo WeatherBug registrou alta atividade elétrica na região durante o temporal. Segundo a Climatempo, a chuvarada foi provocada por fortes áreas de instabilidade que se desenvolveram sobre Minas Gerais e avançaram para o estado do Rio de Janeiro, provocando muita chuva em várias regiões. (continua após a foto)

As rajadas de vento derrubaram árvores em Aperibé, Cambuci, Itaocara, Miracema e Santo Antônio de Pádua. Imóveis foram destelhados em Cambuci e em Pádua, e ruas ficaram inundadas em Boa Nova, em Pádua. No município de Cambuci, ficou um rastro de destruição após o temporal (reveja AQUI). A estação do  Instituto Nacional de Meteorologia registrou rajadas de vento de 61,2 km/h. A força do vento derrubou diversas árvores na zona urbana e na zona rural. Algumas delas caíram sobre a fiação elétrica. Parte de um telhado de acrílico de uma cobertura no Jardim de infância, localizado no Centro, foi carregada. Uma placa de sinalização também foi derrubada no Centro. Segundo o secretário de Defesa Civil do município, Eduardo Werneck Paes, a área central e a localidade de Cristalina foram as mais afetadas. Nessa localidade, uma casa foi destelhada. Choveu granizo no município. (continua após o vídeo)

Já em Pádua, ruas ficaram inundadas em Boa Nova. No alto do bairro Cidade Nova, uma residência ficou praticamente toda destelhada, e outros imóveis também tiveram problemas pela cidade. Árvores caíram em vários pontos do município (reveja AQUI). Em Miracema, a Defesa Civil informou que houve quedas de árvores na RJ-116 no distrito de Venda das Flores, e que três casas tiveram danos durante as fortes rajadas de vento que chegaram a aproximadamente 50km/h no município. A RJ-116 chegou a ficar fechada por cerca de três horas, e o distrito ficou sem energia elétrica. Ainda segundo a Defesa Civil, também houve quedas de árvores na estrada da Ventania, via que está servindo de rota alternativa para quem trafega entre Miracema e Pádua, já que parte da RJ-200 foi carregada em uma enxurrada no final do ano passado. O vídeo abaixo mostra momentos antes e durante a chuva em Pádua. (continua após o vídeo)

Também houve registro de quedas de árvores nas localidades de Porto das Barcas e Curva dos Fagundes em Aperibé. Nesta última, a árvore caiu sobre um poste que acabou sendo derrubado. Já em Itaocara, o Corpo de Bombeiros informou que foi acionado para uma queda de árvore na RJ-116. Horas antes do temporal chegar a nossa região, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) havia emitido um alerta de “perigo” para acumulado de chuva. O órgão alertava para chuva entre 30 a 60 mm/h ou 50 a 100 mm/dia, com risco de alagamentos, deslizamentos de encostas e até transbordamentos de rios, em cidades com tais áreas de risco.  O alerta segue valendo até o começo da tarde de hoje (09). De acordo com a Climatempo, nesta quinta-feira, o estado do Rio de Janeiro ainda terá muita nebulosidade e condições para chuva. Ainda há risco de chuva forte e volumosa em todas as regiões do estado.

Mais do SFn