terça-feira , 23 abril 2019

Aumento na conta: Moradores de São Fidélis protestam na porta da Enel e Procon notifica empresa Procurada por nossa redação, a Enel Distribuição Rio informou que “não há qualquer irregularidade no processo de medição e faturamento da companhia”

Procurada por nossa redação, a Enel Distribuição Rio informou que “não há qualquer irregularidade no processo de medição e faturamento da companhia”

Fotos: Caio Fotografias / SF Notícias

Moradores de São Fidélis atenderam ao pedido do Procon e foram para a porta da sede da Enel Distribuição Rio no município. A concessionária é responsável pelo fornecimento de energia elétrica em 66 municípios do Estado do Rio de Janeiro.

Em muitos deles, como em São Fidélis e região, os moradores foram surpreendidos pelo aumento em suas contas de energia. Muitos fidelenses relataram o aumento de até 100% nas contas de luz de janeiro, quando comparadas as de dezembro.

“Enel cobrando um absurdo numa conta de casa. Atenção as autoridades responsáveis da cidade de São Fidélis, vamos lá dar uma vistoria nesse novo caso. Apesar de as pessoas terem ou não ar condicionado, onde já se viu uma conta de luz em menos de um mês vir tão cara” – postou um morador cuja conta veio no valor de R$ 862,42. Na publicação, outros moradores se manifestaram. “A minha conta veio quase R$ 800. Também estou apavorada e moro no interior aqui no Angelim” – escreveu uma moradora. “A minha sempre veio no máximo R$ 250.00, agora está vindo quase R$ 500.00. Isso já está virando safadeza… Eu fico imaginando as pessoas que ganham um salário mínimo…. Que tem luz… Água… Alimentos… Remédios e muito mais para pagar…. Só o valor da conta de luz come tudo” – disse outra.

Procurada por nossa redação, a Enel Distribuição Rio informou que “não há qualquer irregularidade no processo de medição e faturamento da companhia”. Segundo a empresa, com as altas temperaturas do verão, há aumento no consumo de energia, devido ao uso mais frequente da geladeira, de aparelhos de ar condicionado e ventilador, por exemplo.

“Não houve alteração de tarifa no mês de janeiro/19. Além disso, a distribuidora ressalta que quando o consumo de energia ultrapassa 300 kWh, o ICMS que incide sobre a conta passa de 18% para 31%” – diz trecho da nota.

 

A Enel orientou para que os consumidores verifiquem seu consumo de energia em kWh, comparando o valor consumido atualmente com o do mesmo mês do ano passado. “É importante ressaltar que, mesmo com o consumo parecido nos verões de 2018 e 2019, os clientes verificarão um aumento no valor das contas deste ano, devido ao reajuste tarifário anual que ocorreu em 15 de março de 2018” – acrescenta a empresa. 

A companhia esclareceu ainda que, em uma conta de luz no valor de R$ 100, por exemplo, apenas R$ 22,7 são destinados às atividades da distribuidora, para operação, expansão, manutenção da rede de energia elétrica e para remuneração dos investimentos. Cerca de R$ 31,20 são destinados ao pagamento de impostos e R$ 12,6 são encargos setoriais. Além disso, R$ 26,5 são direcionados a custos de energia e R$ 6,9 à transmissão. “A distribuidora ressalta ainda que os valores do Sistema de Bandeiras Tarifárias e a definição da bandeira de cada mês são fixadas pela Agência Nacional de Energia Elétrica”.

Para o superintendente do Procon de São Fidélis, “há algo muito estranho e obscuro nas cobranças. Não vou medir esforços para defender os direitos dos consumidores de nossa cidade”. Ele disse que está abrindo uma investigação para obter junto a empresa uma resposta sobre o caso.


Mais do SFn