terça-feira , 23 abril 2019

Barragens em Bom Jardim, Cordeiro, S.S. do Alto, S.M. Madalena e Trajano de Moraes serão fiscalizadas A maioria delas apresenta alto risco de Dano Potencial Associado, segundo a lista divulgada pela Agência Nacional de Águas

A maioria delas apresenta alto risco de Dano Potencial Associado, segundo a lista divulgada pela Agência Nacional de Águas

Fotos: Vinnicíus Cremonez – SF Notícias / Reprodução

Em meio à tragédia que atinge o município de Brumadinho, em Minas Gerais, após o rompimento da barragem da Vale, a Agência Nacional de Águas (ANA) divulgou um relatório de barragens com riscos de Dano Potencial Associado (DPA) médio e alto e que terão fiscalização priorizada.

Entre elas, estão barragens localizadas em Bom Jardim, Cordeiro, São Sebastião do Alto, Santa Maria Madalena, Trajano de Moraes e outras cidades da região Serrana e também Noroeste Fluminense. Todas elas estão classificadas como nível baixo na categoria de risco, mas apresentam alto dano potencial associado.

Serão fiscalizadas as PCHs Caju e São Sebastião do Alto, ambas localizadas no Rio Grande, entre os municípios de São Sebastião do Alto e Santa Maria Madalena; a PCH Santa Rosa II, que também fica no Rio Grande, entre os municípios de Bom Jardim e Cordeiro, a PCH Santo Antônio, também no Rio Grande, em Bom Jardim, e a Barragem da Usina Macabu, localizada na Tapera em Trajano de Moraes.

continua após a foto

Segundo a ANA, o Dano Potencial Associado é o dano que pode ocorrer devido a rompimento, vazamento, infiltração no solo ou mau funcionamento de uma barragem, independentemente da sua probabilidade de ocorrência, podendo ser graduado de acordo com as perdas de vidas humanas e impactos sociais, econômicos e ambientais.

Barragem em Trajano de Moraes Foto: Vinnícius Cremonez

Ao todo 3.386 barramentos serão vistoriados por seus respectivos órgãos fiscalizadores. Destes, 824 estruturas estão sob a responsabilidade de órgãos federais fiscalizadores, sendo 91 delas da (ANA), 528 ligadas à Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) e 205 estão sob a responsabilidade da Agência Nacional Mineração (ANM). Os demais empreendimentos são de responsabilidade dos estados. No total, o Brasil possui 43 agentes fiscalizadores.

De acordo com a lista divulgada pela ANA, barragens nas cidades de Areal, Carmo, Cachoeiras de Macacu, Teresópolis, Petrópolis e as barragens de Pirapetinga e Calheiros, situadas em Bom Jesus do Itabapoana também serão fiscalizadas. Somente a de Cachoeiras de Macacu representa risco médio de DPA, as outras apresentam alto risco de dano potencial. Confira a lista de barragens que terão fiscalização priorizada AQUI.


Mais do SFn