terça-feira , 18 fevereiro 2020

Bebê de oito meses morre vítima de sarampo no RJ: primeira morte em 20 anos Bebê faleceu em janeiro; neste ano já foram registrados 189 casos da doença. Campanha de vacinação iniciada em janeiro tem baixa adesão

Bebê faleceu em janeiro; neste ano já foram registrados 189 casos da doença. Campanha de vacinação iniciada em janeiro tem baixa adesão

Foto: Lucas Silva

A Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro confirmou nesta sexta-feira (14/02) o primeiro óbito por sarampo no estado desde o ano 2000. A vítima é um bebê de oito meses que faleceu no dia 6 de janeiro, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, região que registra o maior número de casos da doença no estado do Rio. David Gabriel dos Santos, de oito meses, deu entrada no Hospital Geral de Nova Iguaçu no dia 22/12 com quadro de pneumonia e faleceu no dia 06/01, quando foi coletada amostra para os exames, que confirmaram a doença em duas diferentes análises. A pasta reforça que a população do estado deve se vacinar contra o sarampo, que registrou 20 casos em 2018, 333 em 2019, e outros 189 em 2020. (Continua após a publicidade)

A campanha “RJ contra o Sarampo”, que tem a meta de vacinar três milhões de pessoas, foi iniciada no dia 13 de janeiro e teve baixa adesão até o momento. Para reforçar o combate, foram iniciadas ações volantes com caminhões de vacinação percorrendo diversas cidades; e tendas também foram montadas pela SES em locais de grande concentração. Além disso, a SES realizou um Dia D contra a doença este mês, em 01/02. A SES ressalta que a vacinação também está disponível nos postos municipais por todo o estado. “Como venho alertando desde 2019, é imprescindível que as pessoas se vacinem e que os pais levem seus filhos aos postos de saúde, já que este é o grupo mais suscetível no momento. Iniciamos uma campanha em janeiro e, até o momento, em torno de 10% do público aguardado buscou a vacina. A previsão é que o Rio ultrapasse 10 mil casos de sarampo. E esse número só pode ser evitado por meio da vacinação”, disse o secretário de estado de Saúde, Edmar Santos.

O esquema vacinal contra o sarampo está disponível durante todo o ano na rede pública de saúde para as faixas etárias recomendadas. Porém, com a iminência do aumento expressivo do número de casos, a orientação da SES é que a população busque as unidades básicas de saúde o quanto antes para receber a dose. Todos os municípios do estado do Rio de Janeiro estão abastecidos da vacina que previne a doença. A pessoa com sarampo pode apresentar mal-estar geral, febre, manchas vermelhas que aparecem no rosto e vão descendo por todo o corpo, tosse, coriza e conjuntivite.

Mais do SFn