sexta-feira , 9 dezembro 2016
Foto: Divulgação / Fonte: Alerj.
Foto: Divulgação / Fonte: Alerj.

Bicicletas sem identificação apreendidas pela polícia serão leiloadas ou doadas

Foto: Divulgação / Fonte: Alerj.
Foto: Divulgação / Fonte: Alerj.

As bicicletas com donos não identificados que forem apreendidas, ficarem mais de 180 dias na delegacia e não fizerem parte de investigação, serão leiloadas ou doadas a entidades sem fins lucrativos. A norma, que entrou em vigor no estado do Rio desde o mês passado, havia sido vetada pelo governador, mas foi aprovada pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj).

Segundo a deputada Marta Rocha, autora da Lei 7.348/16, com o crescimento dos roubos e furtos de bicicletas, muitas têm sido apreendidas e mantidas nos pátios das delegacias, sem que os proprietários as recuperem. Martha disse que foi procurada pela Secretaria de Estado de Transportes, que tem um projeto semelhante, em que a instituição se utiliza dessa bicicleta, em uma ação conjunta com o sistema penitenciário, para a confecção de cadeiras de rodas.

– Queremos que as bicicletas não recuperadas possam ser leiloadas, para que esse dinheiro seja revertido para a Polícia Civil, ou então, que elas sejam doadas para organizações civis que realizem o trabalho de assistência à população, para que elas possam reverter em material para a própria instituição – disse a deputada.

SFn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *