sexta-feira , 22 novembro 2019

Bombeiros usam dois helicópteros em operação de combate a incêndio em Área de Proteção em São Fidélis São mais de 50 bombeiros de São Fidélis, Cambuci, Campos, Cabo Frio e Rio de Janeiro, além das equipes da Defesa Civil, Secretaria de Meio Ambiente e Guardas-Parque do Inea. Megaoperação acontece na Zona de Amortecimento do Parque Estadual do Desengano

São mais de 50 bombeiros de São Fidélis, Cambuci, Campos, Cabo Frio e Rio de Janeiro, além das equipes da Defesa Civil, Secretaria de Meio Ambiente e Guardas-Parque do Inea. Megaoperação acontece na Zona de Amortecimento do Parque Estadual do Desengano

Fotos: Vinnicius Cremonez / SF Notícias

Duas aeronaves do Corpo de Bombeiros foram usadas na manhã desta quinta-feira (12/09) na megaoperação de contenção e extinção dos focos de incêndio na Área de Proteção Ambiental (APA) do Rio do Colégio, na Zona de Amortecimento do Parque Estadual do Desengano, em São Fidélis. Segundo o Corpo de Bombeiros, os helicópteros foram usados no deslocamento das equipes até os pontos de incêndio, que ficam em locais de difícil acesso. Além do reforço de mais uma aeronave, a operação também ganhou reforço humano. Atualmente são mais de 50 homens do Corpo de Bombeiros atuando na região de São Benedito. São militares dos destacamentos de São Fidélis, Cambuci e Guarus, além do Quartel Central de Campos, de Cabo Frio e do 1º e 2º Grupamento de Salvamento Florestal e Meio Ambiente – GSFMA, do Rio de Janeiro. Equipes da Secretaria de Desenvolvimento Ambiental, da Defesa Civil do município e Guardas-Parques do Inea, do Parque Estadual do Desengano, também estão no local. Na parte da tarde, uma aeronave retornou ao Rio de Janeiro e a outra permaneceu no local realizando lançamento de água para minimizar as chamas. (continua após o vídeo)

Além das aeronaves, a operação envolve mais de 20 viaturas entre caminhões de água – do Corpo de Bombeiros e da Prefeitura -, caminhão de transporte de tropa, caminhão para abastecimento de helicóptero, ambulâncias para dar suporte aos militares, viaturas do tipo AR (auto rápido) do Corpo de Bombeiros, da Defesa Civil municipal, do Comando de Bombeiros de Área IV e da Secretaria de Defesa Civil Estadual. Nesta quinta os militares usam uma espécie de piscina para que o helicóptero possa captar água para combate. A piscina foi coloca próxima aos focos. Ela é abastecida por caminhões de água. No combate, os bombeiros utilizam materiais e equipamentos operacionais, como bombas costais (bombas d’água que os bombeiros usam como uma mochila, nas costas, bombeando água por meio de uma pequena mangueira) e abafadores, além de outras ferramentas. Um posto de comando foi montado na Fazenda São Benedito para centralizar a operação. É de lá que partem todas as decisões tomadas e as tropas para o combate. (continua após a foto)

Segundo Carlos Dário, gestor do Parque Estadual do Desengano, que acompanha a operação, toda área atingida pertence à Zona de Amortecimento do Parque. Os focos estão a oito quilômetros da área efetiva do Parque. Nesta quinta a Defesa Civil de São Fidélis colocou o município em alerta máximo. Segundo o órgão, há alto risco de incêndios em vegetação, de perdas agrícolas, de problemas respiratórios e até de desabastecimento de água (veja AQUI). Não cai uma chuva significativa no município há mais de 100 dias. Na zona rural, açudes, nascentes e córregos estão secos. Veja abaixo outras imagens feitas por nossa equipe durante a operação do Corpo de Bombeiros.

Mais do SFn