quarta-feira , 19 dezembro 2018

Brasil tem mais de mil casos de sarampo confirmados Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e Sarampo começa na segunda (06)

Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e Sarampo começa na segunda (06)

Foto: Lucas Silva/Semcom

O boletim epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde revela que o país já registra 1.053 casos confirmados de sarampo, sendo 742 no Amazonas e 280 em Roraima. Casos considerados isolados foram registrados em São Paulo (1), no Rio de Janeiro (14), no Rio Grande do Sul (13), em Rondônia (1) e no Pará (2).

Pelo menos 4.470 casos permanecem em investigação no Amazonas e 106 em Roraima. “O Ministério da Saúde permanece acompanhando a situação e prestando o apoio necessário ao estado. Cabe esclarecer que as medidas de bloqueio de vacinação, mesmo em casos suspeitos, estão sendo realizadas em todos os estados”, informou.

Na segunda-feira (06), começa a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e Sarampo. Todas as crianças de um ano a menores de cinco devem se vacinar, independente da situação vacinal. A expectativa é imunizar cerca de 812 mil crianças em todo o Estado do Rio.

Para essa campanha foram distribuídas aos municípios um milhão de doses de vacinas contra o sarampo e mais um milhão contra a poliomielite. No dia 18, será realizado o Dia D de vacinação, onde todos os postos de saúde estarão funcionando e os pais poderão aproveitar o sábado para proteger as crianças contra essas doenças. Em 2017, no Estado do Rio, a cobertura vacinal contra o sarampo foi 95% em crianças com menos de um ano e contra a poliomielite essa taxa ficou em 82%.

A recomendação do Ministério da Saúde é que para a poliomielite, as crianças que não tomaram nenhuma dose durante a vida receberão a vacina VIP (Vacina Inativada Poliomielite). Os menores de cinco anos que já tiverem tomado uma ou mais doses da vacina, receberão a VOP (Vacina Oral Poliomielite), a gotinha. Sobre o sarampo, todas as crianças receberão uma dose da vacina Tríplice viral, que protege contra sarampo, rubéola e caxumba, independente da situação vacinal, desde que não tenham sido vacinadas nos últimos trinta dias.


Mais do SFn