sexta-feira , 22 novembro 2019

Cabo da PM convida catador de latinhas e papelão para ceia de Natal em Friburgo e imagem viraliza na internet Thiago estava sozinho de plantão no Posto de Policiamento Comunitário, e teve um gesto humanitário. O catador ficou muito feliz

Thiago estava sozinho de plantão no Posto de Policiamento Comunitário, e teve um gesto humanitário. O catador ficou muito feliz

Thiago estava sozinho de plantão no PPC de Olaria

Estando há quase oito anos na Polícia Militar, o cabo Thiago Borges foi personagem de uma história real e inspiradora na madrugada desta terça-feira (25/12). Ele convidou um catador de latinhas e de papelão para participar de uma ceia de Natal com ele, que estava sozinho no Posto de Policiamento Comunitário (PPC) do bairro Olaria, em Nova Friburgo. Thiago postou uma foto do momento na internet e, o caso viralizou.

continua após a imagem

Ao SF Notícias, o cabo contou que o catador, conhecido como Rener, sempre passa durante a noite e toma um café com quem estiver de plantão no posto comunitário, mas Thiago não imaginava que ele estaria catando o material em plena noite de Natal.

“Eu estava ali sozinho no plantão, meu irmão tinha passado mais cedo e deixado umas coisas pra eu comer, vi o senhor passando e o chamei para cear comigo. Quando chamei ele indagou; Ué, hoje tem café? Eu respondi que além do café ainda tinha umas coisinhas pra comer”.

O encontro durou cerca de 30 minutos. Os dois comeram salgadinhos, doce e um panetone. Thiago ainda separou algumas coisas para Rener levar. O policial tirou uma foto do encontro e postou na rede social. Na legenda, Thiago diz: “O convidei pra minha pequena ceia e um fez companhia ao outro! Observem, ele parece o próprio Papai Noel 😂 Feliz Natal à todos! 🎄 🎅🏼”

O cabo contou ainda que o catador aparentou estar muito feliz, bem mais que o normal. “Ele agradeceu, demonstrou gratidão”. O policial, que vai completar oito anos na corporação em março de 2019, também ficou feliz com o momento.

“Fiquei mais feliz ainda, é bom fazer o bem, de alguma forma poder fazer a diferença na vida de alguém, é bem gratificante”.

Mais do SFn