Cadela vítima de estupro morre e caso revolta moradores de Cantagalo Animal teve diversas complicações, como o rompimento da bexiga e paralisação dos rins, após ser abusada sexualmente

Animal teve diversas complicações, como o rompimento da bexiga e paralisação dos rins, após ser abusada sexualmente

Fotos: Reprodução/ Facebook

Uma cadela da raça Dálmata morreu após ter sido estuprada em Cantagalo. O caso chocou os moradores do município e gerou uma grande repercussão na Região Serrana do Estado do Rio de Janeiro.

A cadela de apenas um ano vivia no terraço de uma residência e, segundo a veterinária que tentou salvar Anita, como era chamada a cachorra, a suspeita é de que ela tenha sido estuprada diversas vezes nos últimos três meses.

“Os donos ouviam barulhos estranhos no terraço, mas pensavam que era a Anita mexendo em algo”, disse Josiane Leitão Abreu. Em um determinado dia os proprietários encontraram a Anita com o útero para fora e procuraram uma veterinária. 

Anita estava sendo tratada em uma clínica, mas como a situação se agravou, os donos procuraram Josiane, que operou o útero da cadela. Anita teve dilaceração da vulva, da vagina e ruptura de bexiga. Após a operação ela sofreu duas paradas cardiorrespiratórias. Ela chegou a ser reanimada na primeira, mas não resistiu na segunda.

Ainda não se sabe quem teria praticado o ato de zoofilia. Os proprietários de Anita devem procurar a delegacia. Fez algum registro? Mande fotos e vídeos para o nosso WhatsApp (22) 99793-8976. Baixe agora o aplicativo do SFn no seu celular! https://goo.gl/w4WvaY.


Mais do SFn