quarta-feira , 7 dezembro 2016
escolta 23

Cambuci: Seap se pronuncia sobre golpe do falso sequestro

cambuci r
Fotos: Equipe SFnotícias

Essa semana o SFnotícias mostrou que uma mulher foi presa por participação em um falso sequestro, golpe aplicado por presidiários que contam com ajuda de pessoas de fora dos presídios, como aconteceu essa semana em Cambuci.

Ana P.L.M., de 38 anos, moradora de Cambuci, tentou ajudar o seu ex-companheiro, o José Carlos Gonçalves Murta Abreu, que está preso no Presídio Carlos Tinoco da Fonseca, em Campos, a aplicar mais um golpe, mas dessa vez, tudo deu errado.

O gerente de uma agência bancária do município, desconfiou e foi até a delegacia, acionar a polícia. Ana ficou responsável por retirar o dinheiro depositado em sua conta pela vítima, uma mulher de São Paulo, e repassar o dinheiro para outras contas que José enviou através de mensagem de texto.

Ao ser questionada por nossa equipe sobre o golpe aplicado pelos moradores de Cambuci, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informou que as revistas fazem parte da rotina das unidades prisionais e para tentar coibir a entrada de materiais ilícitos, todas contam com procedimentos de revista com o auxílio de equipamentos de segurança. Ao todo, o sistema tem à disposição 63 banquinhos detectores de metais, 110 portais detectores de metais, 70 detectores de metais manuais (raquetes) e 9 raios-x de bagagem. A Seap possui também uma câmera de inspeção visual (usada para revistas em locais de difícil acesso, como buracos em chão, parede e etc.), que é disponibilizada para todas as unidades.

presídio camposA nota diz que também existem sete setores de segurança voltados para o público interno, externo e detentos: a Superintendência de Inteligência, Corregedoria, Ouvidoria, Coordenações de Segurança e de áreas (Gericinó, Isoladas e Niterói) que auxiliam na intervenção de qualquer tipo de conduta inadequada ou ilícita dentro do sistema, contando com o apoio do Disque-Denúncia.

Ainda segundo a Seap, com o auxílio da Assembléia Legislativa do Estado do Rio (Alerj), foram adquirido 33 scanners corporais que atenderão todas as unidades prisionais do sistema penitenciário fluminense.

SFn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *