quinta-feira , 20 junho 2019

Campos é a segunda cidade do Estado com maior índice de infestação do Aedes Segundo o Informe Epidemiológico, Bom Jesus, Itaocara, Itaperuna e Miracema não realizaram o levantamento, justificado pelo quadro de epidemia de chikungunya que atingiu as cidades

Segundo o Informe Epidemiológico, Bom Jesus, Itaocara, Itaperuna e Miracema não realizaram o levantamento, justificado pelo quadro de epidemia de chikungunya que atingiu as cidades

Um novo levantamento epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde do Rio, referente ao mês de maio, mostra que Campos dos Goytacazes, é a segunda cidade do estado com maior Índice de Infestação Predial de Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya.

Apenas neste ano o município já confirmou 3.387 casos de chikungunya, sendo 1.107 casos somente no último mês. O município com o maior Índice de Infestação Predial foi Piraí (4,7%). Depois de Campos, com 4,4%, aparece Rio Bonito (3,7%), Volta Redonda (3,6%), Conceição de Macabu (3,0%), Iguaba Grande (3,0%) e Três Rios (3,0%).

De acordo com a Prefeitura de Campos, o município organizou cronograma para percorrer os bairros mais atingidos, baseado no levantamento, que foi considerado de alto risco. Antes do mutirão, o trabalho do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) vinha sendo feito regularmente com visitas domiciliares dos agentes.

Segundo o levantamento, nove municípios apresentaram índice zero, são eles: Areal, Cantagalo, Duas Barras, Nilópolis, Pinheiral, Rio Claro, Rio das Flores, São José do Vale do Rio Preto e Sapucaia.

Já os municípios de Bom Jesus de Itabapoana, Itaocara, Itaperuna e Miracema, todos na Região Noroeste, não realizaram o levantamento, justificado pelo quadro de epidemia de chikungunya que atingiu estas cidades.

O levantamento aponta ainda que 87,2% dos focos de mosquitos estão nas residências e estabelecimentos comerciais, e ressalta que o volume de chuvas e a temperatura elevada influenciam diretamente no aumento da população de mosquitos, além de destacar a importância da participação da população na prevenção e eliminação de prováveis criadouros do vetor.


Mais do SFn