segunda-feira , 16 setembro 2019

Campos e Macaé receberão carreta de combate à hanseníase na próxima semana Em Campos, a unidade receberá para consultas e exames, moradores de São João da Barra, São Fidélis e São Francisco de Itabapoana

Em Campos, a unidade receberá para consultas e exames, moradores de São João da Barra, São Fidélis e São Francisco de Itabapoana

Os municípios de Campos e Macaé vão receber na próxima semana o Projeto Roda-Hans, iniciativa que consiste em uma carreta com consultórios e laboratório para conscientizar a população sobre a hanseníase e combater o preconceito associado à doença. Um dos objetivos é capacitar profissionais da Saúde por todo o país e colaborar para o diagnóstico e tratamento precoces da doença. Em Campos haverá capacitação de médicos e enfermeiros da rede pública, na Faculdade de Medicina de Campos (FMC), na próxima segunda (26). Nos dias 27 e 28, na unidade móvel estacionada na Praça da República, haverá atendimento ao público, com consultas, exames para detecção da doença e liberação do diagnóstico em seguida, com as pessoas sendo já encaminhadas para tratamento.

O atendimento será das 8h às 17h, mas no dia 27 o atendimento será estendido até 20h, para dar oportunidade aos trabalhadores que não puderem comparecer durante o dia, informou o coordenador dos Programas Especiais da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Jetro Pereira. Como Campos é cidade polo regional, a unidade receberá para consultas e exames moradores de São João da Barra, São Fidélis e São Francisco de Itabapoana.

Já em Macaé os atendimentos serão nos dias 29 e 30. A carreta ficará estacionada na Praça Washington Luiz, das 9h às 17h. Segundo a gerente de Vigilância em Saúde, Daniela Bastos, nos últimos cinco anos, Macaé registrou 75 casos de hanseníase. A doença é transmitida pelo contato íntimo com a pele e respiratório. “Segundo estudos, estes contactantes, em alguns casos, desenvolvem a doença e não sabem, por isso a importância do comparecimento de todos”, frisa. A ideia é desmistificar a hanseníase, pois a população também irá receber informações sobre a doença, combate, diagnóstico e tratamento. “A hanseníase tem cura e o tratamento é realizado na rede municipal de saúde de forma gratuita”, afirma Daniela.


Mais do SFn