Italva



MP obtém sentença que obriga a CEDAE a melhorar qualidade do tratamento e abastecimento de água no Estado CEDAE foi condenada a pagar R$ 500 mil por danos morais, e a implantar, em até 180 dias, um plano de ação “transparente e eficaz” para a correção de todas as anormalidades e impurezas encontradas na água destinada ao consumo humano e doméstico

CEDAE foi condenada a pagar R$ 500 mil por danos morais, e a implantar, em até 180 dias, um plano de ação “transparente e eficaz” para a correção de todas as anormalidades e impurezas encontradas na água destinada ao consumo humano e doméstico

Suspeitos fogem e abandonam arma, munições e moto em Aperibé; um deles tentou atirar contra um PM Os acusados estavam em uma moto deixada ao lado de um supermercado com a placa coberta. Eles foram identificados como um sendo morador da Ponte Seca, em Aperibé, e outro como sendo morador de Pádua

Os acusados estavam em uma moto deixada ao lado de um supermercado com a placa coberta. Eles foram identificados como um sendo morador da Ponte Seca, em Aperibé, e outro como sendo morador de Pádua

Arthur Soffiati em: Antigas notícias do Rio do Colégio O Rio do Colégio é um local cheio de atrativos que se transforma na praia fidelense, com belezas que faz a qualquer se apaixonar. Ao todo são 35 quilômetros desde a nascente, em torno da parte baixa do Parque Estadual do Desengano, até desaguar no Rio Paraíba do Sul

O Rio do Colégio é um local cheio de atrativos que se transforma na praia fidelense, com belezas que faz a qualquer se apaixonar. Ao todo são 35 quilômetros desde a nascente, em torno da parte baixa do Parque Estadual do Desengano, até desaguar no Rio Paraíba do Sul

MP ajuíza ação contra Pezão por improbidade administrativa e requer o bloqueio de R$ 57,8 milhões do governador Documentos apontam que entre março de 2007 e março de 2014, quando exerceu os cargos de vice-governador, secretário de Obras e coordenador executivo de Projetos e Obras de Infraestrutura do Governo do Estado, Pezão recebeu 91 prestações de dinheiro em espécie, em sua maioria mesadas de R$ 150 mil, provenientes do caixa único de propinas da organização criminosa

Documentos apontam que entre março de 2007 e março de 2014, quando exerceu os cargos de vice-governador, secretário de Obras e coordenador executivo de Projetos e Obras de Infraestrutura do Governo do Estado, Pezão recebeu 91 prestações de dinheiro em espécie, em sua maioria mesadas de R$ 150 mil, provenientes do caixa único de propinas da organização criminosa