quinta-feira , 21 setembro 2017

CEDAE pede que a população pare com os disperdícios e economizem água

Fotos: Manuela Escalla
Fotos: Manuela Escalla

Em grande escala nesse mês de outubro, a falta da chuva está agredindo severamente os moradores de localidades rurais, que dependem do recurso para o plantio e sustento de animais, como também os moradores urbanos, mas por não sentirem de imediato os impactos da falta de chuva e seca do rio, usam a água de modo desnecessário e sem limites, nesse período de crise.

Flagrantes de desperdícios podem ser constatados a todo o momento pelas ruas de São Fidélis, algo que  mostra a despreocupação dos munícipes em relação à estiagem.

Em entrevista com a nossa reportagem, o funcionário da CEDAE, Geraldo Gonçalvez , disse que a população pode ficar tranquila sobre a captação de água do rio e o abastecimento, afirmando que o processo continua normal e ainda um pouco melhor, pelo nível do rio Paraíba ter subido cerca de três centímetros, por isso, a situação está controlada.

“Temos uma boa reserva e se tiver que baixar a válvula mais dez centímetros ainda haverá a possibilidade de fazer a captação com sucesso.” Afirmou o funcionário.

Disse ainda, que nas piores hipóteses, as medidas emergenciais para um nível abaixo de 20 Desperdício de água /foto Manuela Escallacentímetros, os técnicos irão realizar os ajustes nas válvulas nessa medida ou ainda mais profundamente, entre 25 a 20 centímetros, que dará para fazer a captação corretamente.

Geraldo terminou fazendo um pedido para a população, que está abusando, lavando seus carros, enchendo piscinas de até 1000 litros e depois de utilizar, jogando toda a água fora, para que economizem o possível e utilizem a água de maneira consciente. “Pode começar a faltar água em lugares mais altos do município, algo que é preocupante, mas a questão de captação e tratamento está normal, ainda não corremos risco de falta de abastecimento, mas a economia deve ser priorizada.” Concluiu ele.

 


Mais do SFn

SFn