segunda-feira , 20 novembro 2017

Chefe de quadrilha na Região dos Lagos é condenado a 62 anos de prisão Ele foi condenado por tráfico, porte ilegal de arma de fogo, corrupção de menores e outros crimes

Ele foi condenado por tráfico, porte ilegal de arma de fogo, corrupção de menores e outros crimes

Manoel havia sido preso por tráfico em 2015. Foto: Reprodução

Manoel Ramon da Cruz, acusado de liderar uma quadrilha que atuava com o tráfico de drogas em Casimiro de Abreu, na Região dos Lagos foi condenado a 62 anos e quatro meses de prisão pelo juízo da Vara Única da Comarca de Casimiro. Outros 21 integrantes da quadrilha foram condenados a penas que variam de quatro a 55 anos de reclusão.

O “Nenéo” também foi  condenado por porte ilegal de arma de fogo e corrupção de menores com atuação em Casimiro, Rio de Janeiro, São Gonçalo, Macaé e Rio das Ostras. A quadrilha atuava nos bairros e comunidades conhecidos como “Industrial”, “Centro”, Professor Souza”.

Segundo a denúncia ajuizada pelo Ministério Público, os integrantes eram ligados a uma facção criminosa que tinha como objetivo principal a venda de drogas em pontos mantidos do município. Manoel também adquiria e recebia de fornecedores e associados armas de fogo e munições de diversos calibres, que também eram distribuídas para a quadrilha.

“Percebe-se que o acusado, portanto, não mede esforços para praticar crimes, fazendo disso o seu meio de vida. Os motivos dos crimes devem ser valorados negativamente, considerando que a formação da organização criminosa de alta periculosidade na comarca de Casimiro de Abreu se deu com o intuito de obtenção de lucro fácil por meio da prática criminosa, sendo ainda responsável por diversos crimes ocorridos na cidade, geradores de consequências nefastas ao meio social, gerando intranquilidade pela instalação da facção criminosa” – diz parte da sentença.


Mais do SFn