Cheia do Rio Muriaé inunda várias ruas de Itaperuna e deixa mais de 2 mil desabrigados ou desalojados Quase 9 mil pessoas foram afetadas de alguma forma pelas inundações na cidade. Pacientes de uma unidade de saúde precisaram ser retirados de barco. Um jovem desapareceu após pular na água do Rio Muriaé

Quase 9 mil pessoas foram afetadas de alguma forma pelas inundações na cidade. Pacientes de uma unidade de saúde precisaram ser retirados de barco. Um jovem desapareceu após pular na água do Rio Muriaé

Foto: Bruno Martins

Cerca de 6 mil pessoas estão desabrigadas ou desalojadas devido às cheias dos rios Muriaé, Carangola, Itabapoana e Pomba, no Norte e Noroeste Fluminense. A situação mais complicada é a de Itaperuna, maior cidade do Noroeste do estado. Por lá, quase 9 mil pessoas já foram atingidas de alguma forma pela cheia do Rio Muriaé. São 2.100 desabrigados ou desalojados em Itaperuna. Diversas ruas da cidade estão inundadas, inclusive as ruas no entorno do Hospital São José do Avaí, o maior hospital do Noroeste e referência para outras cidades da região. A unidade divulgou um comunicado sobre a cheia. “Em virtude do transbordo do Rio Muriaé, as imediações do Hospital São José do Avaí estão com alto volume de água. O Hospital informa que, todos os seus pacientes continuam recebendo o atendimento necessário, com qualidade e em total segurança. Recomendamos aos acompanhantes e visitantes de pacientes que, tomem as devidas precauções, caso desejem visitá-los”. (continua após a foto)

Equipes da Cruz Vermelha de Nova Friburgo foram para Itaperuna para ajudar as equipes de resgate. Militares do Corpo de Bombeiros usaram um caminhão e barcos para retirar pacientes de um posto de urgência que também foi atingido pela água. Os pacientes foram encaminhados para a UPA da cidade. A Prefeitura de Itaperuna divulgou um comunicado pedindo aos moradores que não saiam de casa com seus veículos. Várias ruas estão inundadas. Um jovem está desaparecido após ser levado pela correnteza ao pular no Rio Muriaé. Outros três amigos conseguiram sair da água. Equipes do Corpo de Bombeiros fazem buscas pelo jovem (Veja AQUI). (continua após a publicidade)

Itaperuna já vinha sendo atingida por fortes chuvas desde a semana passada. Valões transbordaram mais de uma vez e alguns moradores perderam móveis e outros pertences. Nas redes sociais, a Prefeitura de Itaperuna pede doações de água potável, material de limpeza, de higiene pessoal e alimentos não perecíveis. O local para doações é o galpão da Defesa Civil que fica no bairro Aeroporto. Pleo menos dez escolas estão servindo como abrigos para os desalojados e desabrigados na cidade. As escolas ficam nos bairros Fiteiro, Cehab, Vinhosa, Cidade Nova, Nossa Senhora da Penha, Boa Fortuna, Retiro, Venâncio e em Raposo.

Mais do SFn