quarta-feira , 26 fevereiro 2020

Cheias em rios deixam dois mortos e mais de 6 mil desalojados e desabrigados, em Itaperuna e Porciúncula Os dois municípios estão tentando voltar à rotina; Governo do Estado anunciou a descentralização de recursos para auxiliar as prefeituras e evitar novas enchentes.

Os dois municípios estão tentando voltar à rotina; Governo do Estado anunciou a descentralização de recursos para auxiliar as prefeituras e evitar novas enchentes.

Fotos e vídeo: Reprodução/ Redes sociais

As cheias dos rios Muriaé, em Itaperuna, e do Carangola, em Porciúncula, ambas no Noroeste Fluminense, devido às fortes chuvas que atingiram estados do Sudeste na última semana, deixaram mais de 6 mil pessoas desalojadas ou desabrigadas nos dois municípios. Duas pessoas morreram em decorrência das cheias dos rios. Em Itaperuna, Tarciano dos Reis Gama, de 19 anos, morreu após ser levado pela correnteza do rio no último sábado (25). Vários jovens estavam pulando no rio, que estava muito acima do nível normal. Tarciano e os amigos pularam da Ponte de Ferro, localizada na Avenida João Dias da Silva. Os demais jovens conseguiram sair da água. O corpo de Tarciano foi encontrado na segunda-feira (26) na altura do bairro Matadouro. Já em Porciúncula, também no sábado, o músico Anderson Luís Gomes Porto, de 44 anos, morreu afogado. Segundo a Defesa Civil, ele tentou passar por uma rua inundada, onde o rio estava muito alto. (continua após a publicidade)

Ruas inundadas em Porciúncula

Nesta terça (28) a Prefeitura de Itaperuna iniciou a limpeza de suas principais vias, após a queda do nível do rio Muriaé para 4,08 metros. Porciúncula também tenta voltar à rotina normal após enfrentar a maior enchente de sua história. O Governo do Estado anunciou diversas ações para minimizar os danos a população. A Secretaria de Estado de Saúde (SES) começou a enviar insumos para atender cidades atingidas pelas chuvas no Noroeste Fluminense nesta segunda. Medicamentos e materiais médicos serão encaminhados para Itaperuna, Bom Jesus de Itabapoana, Porciúncula e Laje do Muriaé. A SES também abriu as portas de nove das suas unidades para receber donativos para as vítimas das chuvas no Norte e Noroeste. Itens como água mineral, alimentos não perecíveis, roupas, material de higiene, roupa de cama, toalhas, colchonetes e material de limpeza podem ser doados em vários pontos da capital e do interior. (continua após a publicidade)

Medicamentos serão enviados para Porciúncula e Itaperuna

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SEDSODH) também está mobilizada desde a noite de sexta para apoiar os municípios na assistência a moradores atingidos. O governador Wilson Witzel anunciou um reforço de R$ 10 milhões para a SEDSODH realizar a aquisição de cestas básicas, água mineral e colchonetes para atender as famílias desabrigadas e desalojadas. Mais R$ 13 milhões serão destinados às pastas da Defesa Civil e Saúde. A secretária Fernanda Titonel sobrevoou a região no domingo, junto com o governador e outros secretários, e visitou alguns locais em Porciúncula e Itaperuna. Um levantamento sobre as necessidades de cada município começou a ser feito já durante todo o dia de sábado junto às prefeituras. (continua após a publicidade)

A Secretaria de Agricultura está deslocando máquinas de outros municípios para as cidades mais atingidas com intuito de contribuir com a recuperação das pontes e estradas vicinais e reduzir os prejuízos dos produtores agrícolas dessas áreas. A secretaria está se preparando anda para realizar a contratação de mais máquinas. Estão sendo enviados tratores, caminhões e retroescavadeiras, para as cidades de Italva, Itaperuna, Natividade, Laje do Muriaé, Bom Jesus do Itabapoana, Cardoso Moreira, Varre-Sai, Porciúncula e São José de Ubá. No domingo, o governador anunciou a descentralização de recursos para auxiliar as prefeituras e evitar novas enchentes. Segundo Witzel, são R$ 10 milhões para a Defesa Civil e R$ 10 milhões para a Secretaria de Desenvolvimento Social. O governador disse, ainda, que vai descentralizar mais R$ 3 milhões para a Saúde do município de Porciúncula com o objetivo de evitar a proliferação de doenças depois das chuvas.

Mais do SFn