Chuva forte com rajadas de vento provoca alagamentos, deslizamentos de terra e quedas de árvores em Miracema Foram registradas três quedas de árvores, cinco deslizamentos de terra e oito pontos de alagamentos. Duas residências foram interditadas

Foram registradas três quedas de árvores, cinco deslizamentos de terra e oito pontos de alagamentos. Duas residências foram interditadas

Imagens: Defesa Civil / Dois Estados / Redes sociais

Uma chuva forte acompanhada de alta atividade elétrica e de rajadas de vento assustou os moradores de Miracema, no Noroeste Fluminense, na tarde desta segunda-feira (17/02). Segundo a Defesa Civil do município, foram registradas três quedas de árvores, cinco deslizamentos de terra e oito pontos de alagamentos. Locais que nunca haviam registrados alagamentos ficaram com água nesta segunda. Uma postagem feita na página da prefeitura diz que casas foram atingidas pelas águas. Diversas vias ficaram alagadas com o grande volume de chuva, entre elas a Avenida Carvalho, onde a força da água derrubou motos. Imagens que circulam nas redes sociais mostram alguns dos pontos de alagamentos. (continua após o vídeo)

Em alguns pontos a força da água formou pequenas enxurradas. Institutos de meteorologia haviam alertado para a possibilidade de temporais no estado do Rio nesta segunda. Ainda de acordo com a Defesa Civil, foram registradas rajadas de vento de aproximadamente 30km/h. Duas residências foram interditadas no bairro Centro Redentor; uma delas foi atingida por um deslizamento e a outra ficou em situação de risco. Os moradores foram para casas de vizinhos e a Prefeitura tenta colocar essas famílias no programa de aluguel social. Uma barreira caiu em um trecho da RJ-200, entre Miracema e Palma. (continua após a foto)

Ainda de acordo com a Defesa Civil, nesses 18 dias de fevereiro já foram registrados 248,8 milímetros de chuva em Miracema, sendo que a média para o mês é de 92 milímetros. Para esta segunda eram esperados apenas 6 milímetros de chuva, mas em 20 minutos choveu 35,2 mm. Em um ponto do município foi registrado 40,4 mm em uma hora, e próximo da divisa com Palma, um pluviômetro manual registrou 130 mm. O pluviômetro do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais, localizado no Centro, registrou um acumulado de 42.4 milímetros nas últimas 24 horas. Veja abaixo outras imagens:

Mais do SFn