quarta-feira , 22 novembro 2017

Com contas atrasadas, servidores da prefeitura de São Fidélis ainda não receberam pagamento de dezembro Prefeitura está com mais de R$ 14 milhões em dívidas

Prefeitura está com mais de R$ 14 milhões em dívidas

Funcionários da Prefeitura Municipal de São Fidélis

estão preocupados com a falta de dinheiro. Sem receber, eles não sabem como irão fazer para pagar as contas que já estão atrasadas. A situação mais crítica é dos contratados, que não receberem o 13º salário.

“Eu só queria uma data certa. Era dia 28, depois 30 e agora dia 15. Amanhã vão vir cortar minha energia. E aí? O que se faz em uma situação dessas?”, disse uma contratada que ainda não recebeu o décimo terceiro.

“Nós trabalhamos porque precisamos, temos família a sustentar. Somos funcionários tanto quanto os outros, mas mesmo assim ficamos sem uma resposta concreta” – disse outro leitor.

Preocupados com represálias, os servidores preferiram não se identificar. No ano passado, o ex-secretário de fazenda, Ricardo Freitas, explicou que algumas pessoas ainda não haviam recebido pois os contratos terminaram e as mesmas iriam receber a rescisão junto com o 13º em dezembro, e que pagamento poderia ser pago até o quinto dia útil de janeiro de 2017, o que não foi feito até o momento.

Em entrevista coletiva o novo prefeito, Amarildo, o vice José William e o secretário de governo, David Loureiro, informaram que estão procurando alternativas para pagar os salários atrasados de cerca de dois mil funcionários, e que ainda, não tem prazo para que seja feito o pagamento, já que o ex-prefeito não teria deixado dinheiro para fazer o pagamento. Mas garantiu que os pagamentos dos servidos a partir de janeiro, serão feitos rigorosamente em dia A prefeitura está com uma dívida de mais de R$ 14 milhões, e o novo prefeito estuda decretar estado de calamidade financeira.

Eles também informaram que foram sustados cheques nos valores de R$ 27 mil, R$ 31 mil, R$ 36 mil e R$ 50 mil, que teriam sido usados para pagar férias de alguns funcionários e secretários além de indenizações. Amarido disse que vai fazer uma auditoria para apurar quem realmente tem direito aos cheques e quanto cada um deve receber.

Ainda durante a entrevista, eles informaram que existem processos de 2014 de servidores aposentados nos valores entre R$ 150,00 e R$ 300,00 que não foram pagos.


Mais do SFn