quarta-feira , 7 dezembro 2016
2

Com duas campistas, Brasil fica em sexto na primeira parte da final por equipes do nado sincronizado

Fotos: Satiro Sodré / SSPress / CBDA.
Fotos: Satiro Sodré / SSPress / CBDA.

As atletas Lara Teixeira e Maria Eduarda Miccuci, de Campos dos Goytacazes, caíram na piscina do Parque Aquático Maria Lenk nesta quinta-feira (19.08) na apresentação da rotina técnica por equipes da Seleção Brasileira de nado sincronizado, no Rio-2016. Com o tema “Motoqueiras”, o a equipe do Brasil alcançou sua maior nota histórica, 84.7985 pontos, superando os 82.937 obtidos no Mundial de Kazan, em 2015. Foram 25.500 pontos de execução; 25.8000 de impressão artística e 33.4985 de elementos), deixando a equipe na sexta colocação.

– A gente veio treinando todos esses anos para termos, realmente, a nossa melhor nadada aqui nas Olimpíadas. Nosso objetivo era estar mais próximo dos melhores do Mundo e tirar uma boa nota. Acho que conseguimos. Foi a nossa melhor nota, nessa coreografia. Conseguimos aumentar a pontuação e isso pra gente é muito bom, mostra que esses anos de treino foram recompensados – disse “Duda” Miccuci, que nesta Olimpíada já ficou em 13º lugar na prova de duetos, ao lado de Luisa Borges, com

– Hoje foi a coroação de horas e horas de treinos. Foi especial. Desde o início sabia que seria isso que aconteceu. Foi um caldeirão no Maria Lenk, o brasileiro é muito mais caloroso. Não está devendo nada das outras Olimpíadas. As meninas nadaram super bem, agora somos todas Olímpicas. Eu estou muito orgulhosa e feliz – reforçou Lara Teixeira, a mais experiente da equipe, única atleta da equipe que já havia disputado Jogos Olímpicos, em Pequim-2008 e Londres-2012.

Nesta sexta-feira (19.08), acontece a segunda parte da final, com as apresentações da rotina livre. A disputa por medalhas está prevista para começar às 12h.

SFn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *