Com estoque de sangue muito baixo, cirurgias foram suspensas e Hemocentro faz apelo por doações Segundo o Hemocentro, no período do verão o número de comparecimento de doadores cai, e como estamos às vésperas do feriado de carnaval, a situação tende a piorar

Segundo o Hemocentro, no período do verão o número de comparecimento de doadores cai, e como estamos às vésperas do feriado de carnaval, a situação tende a piorar

O Hemocentro Regional de Campos dos Goytacazes, Norte Fluminense, que fornece bolsas de sangue para 25 instituições hospitalares de 14 municípios da região, está sofrendo com a queda no número de doadores. Em decorrência disso, todos os tipos sanguíneos estão escassos e os atendimentos às solicitações médicas estão comprometidas. Cirurgias e demais procedimentos de rotina estão suspensos. Para manter um estoque em boa quantidade, a unidade precisa de no mínimo 70 doações diárias, o que não vem acontecendo. Em muitos momentos, a sala de coleta fica vazia. As bolsas que restam são destinadas para casos de emergência.

Segundo o serviço social da unidade, no período do verão o número de comparecimento de doadores cai, e como estamos às vésperas do feriado de carnaval, a situação tende a piorar se o número de doadores não aumentar. Para doar as pessoas devem comparecer ao Hemocentro, localizado no térreo do Hospital Ferreira Machado, em Campos, entre 7h e 18h, qualquer dia da semana, inclusive sábados e domingos. Os candidatos devem apresentar documento de identidade oficial e original, ter entre 16 e 69 anos de idade (menores de 18 anos devem comparecer acompanhados do pai ou mãe, ambos com documento de identidade), pesar mais de 50 quilos, estar com boa saúde, além de não ter ingerido alimentos gordurosos nas 3 horas anteriores à doação. No próximo dia 05 a unidade móvel de coleta de sangue estará em São Fidélis, na 15ª Campanha de Doação de Sangue do USE. 

Mais do SFn