Com estradas em péssimas condições, estudantes ficam pelos “Caminhos da Escola” em São Fidélis Uma escola municipal ficou sem aula nessa quinta, pois os professores também ficaram pelo caminho

Uma escola municipal ficou sem aula nessa quinta, pois os professores também ficaram pelo caminho

Professores ficaram pelo caminho

O ato cotidiano de ir para escola tem se tornado uma atividade um pouco complexa para estudantes que moram na zona rural do município de São Fidélis. Alunos de vários segmentos, seja da rede pública ou da rede estadual, estão enfrentando diversos problemas para conseguirem chegar até a escola. Muitos deles nem conseguem, como aconteceu hoje com estudantes do Colégio Elvídio Costa e do Colégio Estadual. As estradas rurais do município estão em péssimas condições, e a situação se agravou ainda mais com as últimas chuvas. Até professores estão ficando pelo caminho da educação.

“Essa é a situação da estrada que liga Santa Catarina, Boa Hora, Tabuinha, Barro Branco, Penedo e outras localidades a São Fidélis. Nós, alunos do Colégio Estadual e do Colégio Elvídio Costa não conseguimos ir estudar hoje por causa da precariedade de nossa estrada. A van que está presa nessa cratera é a que leva os professores da Escola Municipal Manoel José Pereira, que também não teve aula, pois os professores não conseguiram chegar à escola”, disse uma estudante.

A van ficou presa quando passava por um trecho da RJ-194, de responsabilidade do Estado, mas as estradas que são de responsabilidade do município, estão na mesma ou em uma situação pior. Em Colônia, por exemplo, uma van escolar ficou atolada (foto) na estrada entre o distrito e a localidade conhecida como Sapê.

Criado em 2007, como parte do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE), o programa “Caminho da Escola” tem entre os objetivos renovar a frota de veículos escolares (ônibus e embarcações), garantir a segurança e a qualidade do transporte dos estudantes e contribuir com a redução da evasão escolar. São Fidélis possui alguns ônibus doados pelo Governo Federal que são capazes de enfrentar essas estradas, inclusive recebeu um novo recentemente, mas professores e alunos que são transportados em vans, estão ficando pelo caminho.

Nossa redação procurou a Prefeitura do município, mas até o fechamento dessa matéria, nosso questionamento, sobre quando iria ter uma ação para melhorar as estradas municipais, não havia sido respondido.

continua após o vídeo

Já com relação as estradas estaduais, no dia 31 de janeiro a Secretaria Estadual de Agricultura informou que havia sido publicado no Diário Oficial do Estado o aviso de concorrência pública para as empresas interessadas em operacionalizar as máquinas e equipamentos que integram as patrulhas mecanizadas do que vão recuperar as estradas vicinais nos municípios de  Bom Jesus do Itabapoana, Itaperuna, Laje do Muriaé, Natividade, Porciúncula, Varre-Sai, Aperibé, Itaocara, Miracema, Santo Antônio de Pádua, São José de Ubá, Cambuci, Cardoso Moreira, Italva, Macuco, São Fidélis, São Sebastião do Alto, Bom Jardim, Cantagalo, Carmo, Cordeiro, Duas Barras, Nova Friburgo, Carapebus, Conceição de Macabu, Macaé, Quissamã, Santa Maria Madalena, Trajano de Morais, Campos dos Goytacazes, São Francisco do Itabapoana, São João da Barra, Sapucaia, São José do Vale do Rio Preto, Sumidouro, Teresópolis, Araruama, Cabo Frio, Cachoeiras de Macacu, Itaboraí, Magé, Rio Bonito, Saquarema e Tanguá, mas nada foi feito até o momento.


Mais do SFn