Confederação Nacional do Transporte avalia condições da RJ 158 e 192 em S.Fidélis

RJ 158 em São Fidélis foto Vinnicius Cremonez 2
Fotos: Vinnicius Cremonez

A Confederação Nacional do Transporte (CNT) e o Serviço Social do Transporte e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Sest Senat), realizaram um levantamento das condições de toda a malha federal pavimentada e, nas malhas estaduais, dos trechos mais relevantes para o transporte de cargas e de passageiros.

Desde sua primeira versão, em 1995, o levantamento vem evoluindo por meio do aperfeiçoamento da metodologia, da adoção de novos recursos técnicos e tecnológicos e da ampliação da malha rodoviária avaliada. Atualmente, a Pesquisa abrange toda a extensão pavimentada das rodovias federais e das principais rodovias estaduais do país, alcançando, em 2014, 98.475 km Pesquisados.

RJ 192 Foto Vinnicius CremonezForam avaliados aspectos do pavimento, da sinalização e da geometria da via, o que permite a classificação dos trechos como ótimo, bom, regular, ruim e péssimo. Os resultados são apresentados por tipo de gestão (pública ou concedida), de rodovia (federais ou estaduais), por região e por unidade da Federação. A pesquisa foi feita durante 30 dias.

Importantes rodovias da região foram avaliadas, e uma delas,  a RJ 192, que liga São Fidélis a Itaocara, foi considerada ruim pelos pesquisadores.

RJ 158 FOTO VINNICIUS CREMONEZ 1A RJ 158 entre São Fidélis e Campos, foi considerada regular no geral. Os pesquisadores avaliaram como bom a pavimentação desse trecho, mas como regular a sinalização e geometria da rodovia. Já a RJ 116 que liga a região serrana ao Noroeste Fluminense do estado, passando por Itaocara, Aperibé, Santo Antônio de Pádua e Miracema, foi avaliada como boa na pavimentação e sinalização, tendo apenas uma avaliação regular na geometria, ficando com uma classificação boa no geral.

RJ 158 FOTO VINNICIUS CREMONEZ 2A BR 356 que que corta São João da Barra, Campos, Cardoso Moreira, Italva e Itaperuna, foi considerada boa na pesquisa, mas ganhou classificação regular na sinalização e geometria. A pavimentação da rodovia foi considerada ótima pelas pesquisadores.

Já RJ 192 foi considerada ruim na pavimentação, sinalização e geometria. Uma pesquisa que também foi feita pela CNT em 2013 somente nas rodovias do Estado do Rio de Janeiro, apontou a RJ 192 e outras duas rodovias da nossa região, como as piores do estado. RJ 192 Foto Vinnicius Cremonez 4Nossa equipe percorreu a RJ 192 no dia 11 de novembro de 2013, e quase um ano depois, pouca coisa mudou, apenas operações tapa-buracos foram feitas em alguns trechos.

Ao todo, são 27 quilômetros de muitos problemas, com rachaduras, ondulações, falta de sinalização e de segurança. O pior trecho da estrada, está entre os distritos de Colônia, Valão dos Milagres e Cambiasca. Motoristas e caminhoneiros que utilizam a RJ 192 todos os dias, dizem ter medo de acontecer algum problema no veículo e ter que para na estrada, pois não existe segurança para os usuários.

RJ 192 obras do DEREm entrevista ao SF Notícias na matéria exibida no ano passado,  o engenheiro responsável pelo Departamento de Estradas e Rodagens(DER-RJ) em São Fidélis, Luiz Carlos, a estrada não possui buracos, e sim, um excesso de tapa buracos, o que provoca ondulações e fica desconfortável. Luiz disse ainda, que o governo realizou lotes para projeto de recuperação de várias estradas da região, é a RJ 192 está entre as contempladas. O projeto que inclui Terraplanagem, drenagem, recuperação e alargamento da RJ 192, estaria em fase de conclusão, mas sem data marcada para o inicio da licitação. (REVEJA A MATÉRIA AQUI)

Em todo o Estado do Rio de Janeiro, a pesquisa apontou 411 km em situação ótima, 1.048 bom, 569 regular, 220 ruim e 166 péssimo. Na pavimentação foram 1.301 km ótimo, 486 bom, 364 regular, 226 ruim e 73 péssimo. A sinalização em 220 km foi considerada ótima, 1.239 boa, 886 regular, 234 ruim e 271 péssima.

RJ 192 Foto Vinnicius Cremonez 2Por fim a pesquisa pontou como ótima a geometria de 416 km, 650 como boa, 647 regular, 261 ruim e 247 péssima.

A pesquisa avaliou cerca de 2.450 km em todo o estado do Rio de Janeiro.

O levantamento possui 389 páginas, e além de apontar as condições das rodovias de cada região do Brasil, aponta também os investimentos feitos em estradas Federais, Estaduais e privadas, que são administradas por concessionárias.

 

agfhhjk


Mais do SFn