quarta-feira , 26 junho 2019

Construção e operação de usina termelétrica devem gerar 1500 empregos em Macaé O investimento será de US$ 700 milhões. Usina será construída pela Shell, Mitsubishi e o grupo Pátria Investimentos

O investimento será de US$ 700 milhões. Usina será construída pela Shell, Mitsubishi e o grupo Pátria Investimentos

A Shell, a Mitsubishi e o grupo Pátria Investimentos confirmaram a tendência de crescimento econômico de Macaé para os próximos anos ao anunciarem a construção e operação da usina termelétrica Marlim Azul no município, com capacidade de 565 megawatts (MW). O gás natural será disponibilizado pela Shell. O Pátria terá 50,1% do empreendimento, a Shell terá 29,9% e a Mitsubishi, 20%.

O investimento será de US$ 700 milhões e no auge da construção da planta, o número de empregos diretos criados poderá chegar a 1,5 mil. A usina Marlim Azul foi o primeiro projeto vencedor dos leilões de energia com gás do pré-sal brasileiro, com um dos custos variáveis unitários (CVU) mais competitivos entre as usinas a gás. A planta entrará em operação em 2022, disponibilizando ainda energia adicional a ser vendida no mercado livre.

continua após a foto

A aceleração do desenvolvimento econômico em Macaé ganhou força nos últimos meses com o avanço também de cinco projetos: aeroporto, porto, lei de incentivo, Transportuária e Santa Tereza, além da realização dos últimos leilões do pré e do pós-sal.

“Essas ações vão permitir que seja devolvido o emprego de cerca de 40 mil pessoas, 20% da população macaense. Macaé é a maior base operacional de indústria de óleo e gás do país e, por isso, o município tem o desafio de promover a geração de empregos”, comentou o prefeito Dr. Aluizio.


Mais do SFn