segunda-feira , 18 dezembro 2017

Cônsul Geral de Angola visita Cordeiro para acompanhar o Torneio Independência Objetivo da competição é homenagear os 42 Anos da Independência Angolana

Objetivo da competição é homenagear os 42 Anos da Independência Angolana

Fotos: divulgação

Pouco mais de ano e meio após a Revolução dos Cravos, Angola tornou-se independente. Agostinho Neto, que viria a ser o primeiro presidente do país, proclamou o feito a 11 de novembro de 1975, após 14 anos de luta armada com Portugal.

Para comemorar a data, o município de Cordeiro idealizou o Torneio Independência, que contou com a participação de uma delegação angolana. O Cônsul Geral de Angola no Rio de Janeiro, Rosário Gustavo Ferreira de Ceita esteve em Cordeiro para acompanhar as celebrações.

Cercado de compatriotas de sua comitiva, depois de cumprimentar o prefeito a vice e as autoridades ele foi convidado a ouvir um pouco da história de Cordeiro, relatada pelo cordeirense Mário Alfredo Botelho, que destacou fatos importantes da economia local e surpreendeu ao cônsul por conhecer detalhes da história recente angolana.

Disposto a estreitar o relacionamento com Cordeiro, Rosário de Ceita se referiu aos cordeirenses como povo corajoso, empreendedor e cujas potencialidades podem redundar em ótimas parcerias futuras. Ele deixou prefeito e empresários animados ao dizer que após os festejos de fim de ano, a partir de 15 de janeiro de 2018, o Consulado Angolano estará à disposição para que sejam iniciados contatos visando maior proximidade entre Cordeiro e Angola.

“Necessitamos urgentemente de investidores e empresários. O povo brasileiro é irmão e sempre será bem-vindo”, disse sob aplausos.

O prefeito, Luciano Batatinha, que também se mostrou disposto a abrir as portas do município para que haja um relacionamento aberto, respeitoso e profícuo para ambas as partes.

“É motivo de honra e orgulho receber o cônsul e seus convidados em Cordeiro. Façam de nosso município a extensão do país de vocês sempre que quiserem”, discursou Luciano.

Rosário de Ceita inscreveu seu nome no Muro da Fama do Cordeiro Futebol Clube. Sobre o torneio, participaram Seleção Angolana, Lavrinhas Futebol Clube, Seleção Brasileira Evangélica e Cordeiro Futebol Clube, que conquistou o troféu – entregue pelo Cônsul de Angola – ao vencer nos pênaltis o escrete evangélico na final. Um grande show de dança com o grupo angolano Filhos de África animou o encerramento da festa.


Mais do SFn