Coronavírus: Com mais de 30 casos, Governo do Estado do RJ decreta estado de emergência Um dos pacientes está internado em estado gravíssimo e os demais estão em isolamento domiciliar, apresentando estado de saúde estável. O estado já registrou os primeiros casos de transmissão comunitária na capital fluminense, e por isso, a população deve permanecer o máximo que puder em casa

Um dos pacientes está internado em estado gravíssimo e os demais estão em isolamento domiciliar, apresentando estado de saúde estável. O estado já registrou os primeiros casos de transmissão comunitária na capital fluminense, e por isso, a população deve permanecer o máximo que puder em casa

Fotos: reprodução

O Governo do Estado decretou, nesta segunda-feira (16/03), estado de emergência devido à pandemia do novo coronavírus e recomendou a limitação, em até um terço, do atendimento ao público em bares e restaurantes, com a sugestão de que as pessoas comprem a refeição e a consumam em casa. Shoppings centers terão horário reduzido em 30%. As medidas, anunciadas pelo governador Wilson Witzel, constam do Decreto nº 46.973 publicado nesta terça-feira (17/03) no Diário Oficial do Estado. “Estamos tentando evitar o que houve em outros países, com muitas mortes, como Itália e Espanha. Se agirmos como outros países agiram, esvaziando as ruas, conseguiremos conter a proliferação do vírus”, disse o governador. De acordo com o último boletim da Secretaria de Estadual de Saúde (SES), são 31 casos confirmados, mas esse número deve ser atualizado no final da tarde para 32. Os casos confirmados estão distribuídos da seguinte maneira: Rio de Janeiro (29), Niterói (1) e Barra Mansa (1). Um dos pacientes está internado em estado gravíssimo e os demais estão em isolamento domiciliar, apresentando estado de saúde estável. (continua após a publicidade)

A SES esclarece ainda que registrou os primeiros casos de transmissão comunitária na capital fluminense, e por isso, a população deve permanecer o máximo que puder em casa. O Governo do Estado vai liberar uma linha de crédito de financiamento no valor de R$ 320 milhões para micro, pequenas e médias empresas fluminenses, com carência de 12 meses. O objetivo da iniciativa é compensar os eventuais prejuízos em virtude da diminuição da atividade econômica no Rio de Janeiro por causa das medidas de contenção ao Covid-19. “Para não agravar ainda mais a situação do Estado do Rio de Janeiro, vamos disponibilizar R$ 320 milhões para ajudar micro e pequenas empresas e empreendedores, que são os que mais sofrem. O financiamento terá carência de 12 meses. Acreditamos que esta crise não durará, se trabalharmos bem, mais de seis meses. O período de três meses é o pior até adequarmos os serviços para receber os pacientes graves”, completou Witzel. (continua após a publicidade)

O decreto veda a circulação de ônibus interestadual com origem em estado com circulação do vírus confirmada ou situação de emergência decretada. Determina também a suspensão total ou parcial do gozo de férias dos servidores das secretarias de Saúde, de Polícia Civil e Polícia Militar, de Defesa Civil e de Administração Penitenciária para não comprometer as medidas de prevenção. O governador anunciou que, juntamente com outros governadores, enviará uma proposta ao Governo Federal para a liberação de mais recursos financeiros aos estados que estão enfrentando a epidemia do novo coronavírus. “Os governadores se reuniram virtualmente e levarão uma proposta ao Governo Federal para liberar aos estados, pelo menos, R$ 50 bilhões. Não há como suportar a crise econômica de arrecadação dos estados sem que a União venha socorrer. Também os governadores levarão propostas para os recursos da saúde serem imediatamente liberados, além dos R$ 5 bi já anunciados. Para o Rio de Janeiro, são R$ 36 milhões. Isso é muito pouco para o Estado do Rio, porque estamos estimando um custo da ordem de R$ 1 bilhão. Com os recursos que temos neste momento, dois hospitais serão ativados com 300 leitos, podendo chegar até 600 leitos nos próximos 60 dias”, anunciou Wilson Witzel.

Mais do SFn