conselho hospital 2

Criança ingere medicamento, pediatra não aparece e Conselho Tutelar é acionado

conselho hospital 5
Fotos: Edson Ferreira / Conselho Tutelar

conselho hospital 7

Uma equipe do Conselho Tutelar de São Fidélis, realizou uma vistoria no Hospital Armando Vidal, no centro do município, após receber uma denúncia sobre a falta de pediatra na unidade.

Segundo os conselheiros, uma criança de apenas 2 anos, deu entrada no hospital, após ingerir certa quantidade do medicamento  “Neosoro” e foi atendida pelo clinico geral que estava de plantão no hospital. Segundo o médico, a criança, chegou com batimento cardíaco acelerado, com o corpo gelado e sonolenta.

A mãe da criança contou que estava fazendo uma faxina na casa, e não percebeu o momento em que sua filha pegou o medicamento. Ainda de acordo com a mãe, ela procurou a Unidade Básica de Saúde do Angelim, zona rural, mas o posto estava fechado e a ambulância parada, sem motorista. Ela foi para o hospital em São Fidélis, de ônibus com a filha no colo.

Após receber o primeiro atendimento, a criança foi encaminhada para a área pediátrica do hospital onde permaneceu em observação. Segundo o Médico plantonista, não havia necessidade de acionar o Pediatra de sobreaviso, mas a mãe da criança disse que a presença do pediatra faria toda diferença no atendimento, e a deixaria até mais tranquila.

conselho hospital 6O pediatra escalado para estar de sobreaviso, seria o Dr Edson Kitada conforme escala fixada na pediatria do hospital, mas mesmo tendo ciência do que estava ocorrendo, o mesmo se limitou a apenas ligar para a unidade e passar instruções por telefone à mãe da criança.

Ainda durante a vistoria, os conselheiros não encontraram plantonista na pediatria e nem na maternidade do hospital, além de não ter uma assistente social, que deveria ficar 24h na unidade.

Ainda de acordo com o Conselho Tutelar, que levou o caso até a 141ª Delegacia Legal do município, a equipe entrou no hospital por volta das 17h40 da tarde, e saiu após às 21h, e durante esse tempo, nenhum dos diretores compareceram a unidade hospitalar para dar esclarecimentos. O Conselho Tutelar irá levar o caso o Ministério Público, para que seja tomada as medidas necessárias.

conselho hospital

SFn