quarta-feira , 12 dezembro 2018

Das ruas do Morro do Cruzeiro, em Miracema, para o Vasco Aos nove anos, Carlos Alexandre ganhou a primeira chuteira, dada pela mãe

Aos nove anos, Carlos Alexandre ganhou a primeira chuteira, dada pela mãe

Qual garoto nunca sonhou em ser jogador de futebol? Qual o garoto nunca chegou em casa sujo de lama ou com os pés cheios de areia após aquela pelada em campos de várzea ou na rua? É assim que começa a busca do sonho de muitos jovens em todo o Brasil. Foi assim com Carlos Alexandre da Silva Josué, que saiu de Miracema, no Noroeste Fluminense, e foi em busca do seu sonho.

Não foi nada fácil, mas o que nessa vida é fácil, né? Carlos Alexandre passou fome em determinados momentos e teve até dificuldades para ter uma noite de sono. Criado no Morro do Cruzeiro, um dos bairros mais violentos de Miracema, Carlos Alexandre jamais desistiu de ir atrás do sonho.

Quando criança, aos seis anos, jogava bola no campo de terra ou nas ruas do Morro do Cruzeiro; “Ali era só alegria de jogar bola na rua”. Aos nove anos ganhou a primeira chuteira, dada pela mãe, Maria Aparecida da Silva Bernardo.

Com a chuteira, Carlos Alexandre teve o primeiro contato com um campo de grama, na escolinha do José Pires, na parte alta do Morro do Cruzeiro. Aos 11 anos, Carlos saiu de Miracema e foi em busca de mais um passo atrás do sonho. Ele passou pelo São José Sport Club e Goias Pires, no Rio, Colorado em Macaé e Projeto Soccer Brasil em Mogi Mirim. As coisas começaram a melhorar quando chegou ao Serrama Sport Club, em Porto Alegre. Hoje ele joga no time sub-20 do Vasco da Gama.

“Lá em Porto Alegre conheci pessoas que trabalham honestamente, profissionais que me deram oportunidade para vir para o Vasco da Gama, que me ajudaram a realizar o meu sonho. Só de colocar o manto do Vasco eu fico muito feliz. Deus vai fazer tudo dar certo! Deus é bom o tempo todo, o tempo todo Deus é bom!”

Ao amigos, colegas e conhecidos que ficaram em Miracema, Carlos deixou um recado. “Nunca devem desistir, porque nada nessa vida e impossível quando você tem fé em Deus!”.


Mais do SFn