quinta-feira , 14 novembro 2019

Debilitada e ferida, fêmea de lobo-guará é resgatada pelo Corpo de Bombeiros em Cantagalo Animal foi levado para a veterinária Josiane Abreu; Ela ressaltou que as queimadas que vêm sendo registradas na região estão prejudicando a fauna. A fêmea resgatada pode ter se machucado fugindo de uma delas

Animal foi levado para a veterinária Josiane Abreu; Ela ressaltou que as queimadas que vêm sendo registradas na região estão prejudicando a fauna. A fêmea resgatada pode ter se machucado fugindo de uma delas

Fotos: Divulgação

Uma fêmea de lobo-guará foi resgatada bastante debilitada e com um grave ferimento no ouvido, nesta sexta-feira (01/11) no município de Cantagalo, Região Serrana do Rio. O animal foi encontrado caído às margens da rodovia próximo ao Trevo da Aldeia, e populares acionaram o Corpo de Bombeiros para o resgate. A fêmea foi encaminhada para a veterinária Drª. Josiane Leitão Abreu, que já tratou de dezenas de animais silvestres e domésticos resgatados na região. Segundo a veterinária, as queimadas que estão sendo registradas em várias cidades estão prejudicando a fauna, fazendo com que os animais se machuquem, fiquem debilitados e procurem abrigo e alimento na área urbana. Ao SF Notícias ela falou sobre o estado clínico da fêmea resgatada. (Continua após a publicidade)

“Essa lesão pode até ser devido às queimadas, porque não é muito comum o animal se machucar assim na mata, mas pode acontecer. O animal tenta fugir, fica desesperado e acaba se machucando. Ela machucou o ouvido e as moscas pousaram e ficou uma miíase muito grande, comeu boa parte do ouvido, ela perdeu cartilagem. Quando acontece isso com o animal, ele para de comer, devido a dor. Ela chegou muito magra, desidratada” – relatou a veterinária. A fêmea recebeu os primeiros socorros assim que chegou à clínica, a ferida foi limpa, foram ministrados antibióticos e ela continua recebendo soro, por conta da desidratação. A veterinária ainda não sabe quando tempo o lobo ficará sob seus cuidados, mas ela e o Corpo de Bombeiros já entraram em contato com o IBAMA. “Nós entramos em contato com o IBAMA, para ver o destino dela, porque a gente quer que ela retorne para a natureza. O IBAMA que vai decidir” – informou. Ela explicou ainda que a ferida não deve atrapalhar o retorno do lobo para a mata. “O forte deles não é a audição e a visão, é o faro. Então a audição pode prejudicar um pouco, mas nada que vá atrapalhar na caça e a ele sobreviver bem não. Com um ouvido acho que ela vai conseguir se virar bem na natureza” – disse. (Continua após a publicidade)

De acordo com o tenente-coronel Thiago Nunes Alecrim da Silveira, comandante do 6º Grupamento de Bombeiros Militares (GBM) de Nova Friburgo, a corporação realizou em média, ao longo de 2018, 17 resgates de animais silvestres. “Com certa frequência, somos acionados para captura de animais silvestres. Infelizmente, muitas pessoas desconhecem os canais de ajuda e muitos acabam morrendo. Ontem, encontraram um lobo-guará muito debilitado, caído às margens da rodovia e nos ligaram. Com a ajuda da Dra. Josiane Leitão, médica veterinária, o lobo foi medicado e será devolvido a natureza” – relatou ao SF Notícias. Aqueles que encontrarem animais silvestres na área urbana ou feridos podem entrar em contato com o Corpo de Bombeiros pelo número (22) 2555-1574 ou 193.

Mais do SFn