Delegado diz que laudo apontou ‘lesão com meio cruel’ em mulher que foi torturada para confessar traição, em Itaperuna Em depoimento, segundo o delegado titular da 143ª Delegacia Legal de Itaperuna, Rodrigo Maia, a vítima contou que foi agredida com uma mangueira de borracha

Em depoimento, segundo o delegado titular da 143ª Delegacia Legal de Itaperuna, Rodrigo Maia, a vítima contou que foi agredida com uma mangueira de borracha

Imagens: redes sociais

A Polícia Civil conseguiu localizar e ouvir a técnica em enfermagem que foi agredida e torturada pelo marido para confessar uma traição. Em depoimento, segundo o delegado titular da 143ª Delegacia Legal de Itaperuna, Rodrigo Maia, a vítima contou que foi agredida com uma mangueira de borracha. A mulher fugiu de Itaperuna com medo de ser morta.

Ainda de acordo com o delgado, o exame de corpo de delito deu positivo para ‘ofensa à integridade física com meio cruel’. O caso, que chocou os moradores de Itaperuna, ganhou repercussão nas redes sociais na quinta-feira (17/01) e teria ocorrido na noite do dia 14.

A tortura foi gravada pelo acusado, identificado como Antônio Paulo Castilho Cardoso, de 37 anos, que foi preso na semana passada. As imagens (vídeo no final) foram compartilhadas em grupos de whatsapp.

“As imagens chegaram até a Polícia Civil de Itaperuna e os envolvidos foram identificados. Pedimos a Justiça e foi decretada a prisão temporária dele por 30 dias, e ele se apresentou na delegacia com a presença de um advogado”, disse o delegado.

O delegado contou ainda que Antônio disse apenas que perdeu o aparelho celular. Ele foi transferido para a unidade prisional do município. Ainda de acordo com o delegado, o vídeo foi gravado em uma localidade rural entre Itaperuna e São José de Ubá.

O crime

Tudo começou dentro do carro do acusado, onde ele começou a obrigar a mulher a confessar a traição. Em seguida a vítima foi levada para um matagal, onde foi agredida. Nas imagens, onde ela aparece chorando, é possível ver ele [o acusado] batendo nela com a mangueira. As imagens mostram também diversas marcas pelo corpo da vítima.


Mais do SFn