quinta-feira , 14 novembro 2019

Desmoronamento de rochas atinge 6 casas em Petrópolis; veja os vídeos Cerca de 40 imóveis estão interditados preventivamente pela Defesa Civil em um raio de 500 metros

Cerca de 40 imóveis estão interditados preventivamente pela Defesa Civil em um raio de 500 metros

Imagens: redes sociais

Moradores do distrito da Posse em Petrópolis, na Região Serrana do Rio, levaram um grande susto na tarde desta terça-feira (22/01). Um desmoronamento de rochas atingiu seis casas (Vídeo no final), e outras 40 foram interditadas preventivamente em um raio de 500 metros. A informação foi confirmada pela Defesa Civil do município.

O desmoronamento aconteceu na localidade do Ingá. Os moradores registraram o momento do desmoronamento e as imagens, impressionantes, viralizaram nas redes sociais. Segundo a Defesa Civil, houve um rolamento de bloco rochoso.

Nas redes sociais os moradores relataram que a localidade foi atingida por uma forte chuva na noite de segunda-feira (21), mas que nesta terça, não choveu. As pedras que rolaram destruíram casas e até um carro.

continua após a foto

Moradores evacuaram as casas antes

De acordo com a nota divulgada pela Defesa Civil, os moradores relataram que escutaram barulhos na pedreira durante a madrugada e evacuaram os imóveis, mas não chegaram a acionar a Defesa Civil.

Técnicos da Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias estão na localidade, assim como a equipe da Assistência Social do CRAS, que está dando suporte às famílias. A Prefeitura de Petrópolis também divulgou uma nota, e informou que “está sendo feito levantamento apurando as necessidades de cada família em alimentos, roupas e outros itens. As famílias estão sendo alojadas em casa de parentes”.

“Desde 2014, quando houve o primeiro deslizamento no Ingá, a Defesa Civil monitora o local. Desde aquela época, sete casas estão interditadas e um terreno foi dado como impróprio para construção no local”, diz um trecho da nota da Defesa Civil.

Já a nota da Prefeitura diz que a “temperatura alta aliada a raios e temporais no Verão pode ter provocado o deslocamento de rochas, após sequência de variação térmica. Será feita uma análise geológica para determinar causas e extensão do acidente e direcionar as ações de prevenção”.

Mais do SFn