quarta-feira , 22 novembro 2017

Devido à crise, militares precisam trocar de batalhão e até usar viaturas para ir trabalhar Convocação dos militares para atividades que não sejam de emergência também foi vedada

Convocação dos militares para atividades que não sejam de emergência também foi vedada

Foto: Divulgação

A crise financeira que afeta o estado levou o comandante-geral da corporação do Corpo de Bombeiros do Rio a autorizar que as viaturas busquem em casa os militares que não possuem dinheiro para pagar a passagem para ir trabalhar.

A decisão do comandante foi publicada em Boletim Interno e foi acertada devido a falta de pagamento dos servidores que também não receberam o décimo terceiro.

A convocação dos militares para atividades que não sejam de emergência também foi vedada, assim como a alteração da escala. Aqueles que precisarem do transporte deveram procurar a unidade em que são lotados com 24 horas de antecedência.

A Polícia Militar também passa por dificuldades, em reunião com o Governador Pezão, o comandante-geral da PM, coronel Wolney Dias, foi informado que o governo está se esforçando para que o pagamento de dezembro seja depositado até o dia 18.


Mais do SFn