quarta-feira , 7 dezembro 2016
POLÍCIA MILITAR MULHER

Dia da Policial Militar Feminina entra para o calendário oficial do Estado

alerj 4
Fotos: SF Notícias

A ALERJ aprovou no último dia 25/05 a inserção no calendário oficial do estado do Rio de Janeiro o Dia da Policial Militar Feminina.
O projeto que foi proposto pelo Deputado Bruno Dauaire teve importante participação do atual presidente do Conselho de Segurança Pública de Macaé Patrick Moraes, uma vez que foi ele próprio quem visualizou a ideia original e a encaminhou ao Deputado.

Na justifica, o deputado diz que cada dia mais a presença da mulher está em espaços anteriormente marcados pela presença exclusivamente masculina, seja na política, na presidência de grandes corporações do mercado, ou nas instituições de segurança.

Para ele, o ingresso da mulher nos quadros da PM é fato recente na história de nosso país, tendo se iniciado em São Paulo, há 55 anos, mas, ainda assim, a primeira mulher a alcançar o posto de Coronel é do estado de Minas Gerais.
No Estado do Rio de Janeiro, a primeira turma de mulheres da PM, é de 1982, com 150 mulheres, que ingressaram como soldados no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças – CEFAP. Logo depois, em 1983, ingressaram na Escola de Formação de Oficiais da época, atual Academia de Polícia Militar Dom João VI, 14 cadetes, que, mais tarde, seriam as primeiras oficiais da PMERJ.

POLÍCIA MILITAR MULHEREm 11 de novembro de 1981, era criada por Lei a primeira Companhia de Polícia Feminina, destacada para atuar no policiamento de trânsito e no trato com mulheres, crianças e adolescentes. A Companhia, tornou-se independente, em 1988, mas foi extinta logo depois, em 1991, fazendo com que as policiais que a constituíam fossem distribuídas pelos diversos batalhões da Corporação, incluindo o Batalhão de Choque e o Regimento de Cavalaria.
Finalmente, no ano de 1993, a Lei 2108 unificou os Quadros de Oficiais Masculinos e Femininos, consolidando a igualdade nas promoções e garantindo à mulher a possibilidade de atingir o posto de Coronel, o último da carreira policial militar.

Atualmente, há 1500 policiais militares femininas distribuídas no Quadro de Policiais Combatentes; no Quadro da Saúde, composto por médicas, dentistas, enfermeiras, veterinárias, farmacêuticas, fisioterapeutas, psicólogas e auxiliares de enfermagem; no Quadro de Oficiais Auxiliares.

POLICIA MILITAR BATALHÃO NOVO PÁDUA 3

SFn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *